Na manhã de terça-feira (16), o prefeito Moacir Ribeiro/PMDB e parte de seu secretariado se reuniram com membros do Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Formiga (Sintramfor). Em pauta, a possibilidade de concessão de reajuste salarial para os servidores.
Terminada a reunião, o secretário de Comunicação, Amilton Luiz Vale se reuniu com parte da imprensa formiguense para noticiar a respeito sobre o encontro.
De acordo com ele, mesmo com a reunião, ainda assim os servidores poderão fazer uma paralisação, nesta quarta-feira (17), pois tal decisão foi tomada em Assembleia e deverá ser respeitada. O Sindicato ficou de convocar uma nova Assembleia,para apresentar ao funcionalismo a nova proposta do prefeito.
?Tomamos a iniciativa de convidá-los para uma conversa para saber o que estão pensando a respeito. Eu acredito que foi uma reunião bem profícua. Estavam todos do sindicato (a comissão eleita para tal) com o pessoal do financeiro da Prefeitura. Há uma diferença grande entre o mundo da intenção e da querência. Mesmo querendo, Moacir tem que atender as necessidades do caixa e a lei vigente?, disse.
A administração municipal entregou documentação que contém números os valores que explicam melhor a situação, aos membros do sindicato. Dentro da responsabilidade fiscal, a Prefeitura atingiu o índice de 53,98 % nos últimos dois meses e o limite máximo admissível é de 54%. ?Em virtude disso, combinou-se com o pessoal que a Prefeitura vai cumprir o que a legislação determina que é o ajuste do INPC em abril e maio de 2013?.
Amilton Vale explicou ainda que os professores receberão o piso salarial nacional, o que implica num aumento de 7,97%. ?Com respeito ao vale-alimentação ficou combinado um novo teto, fixado em R$270?.
Em relação a paralisação, o secretário disse que este instrumento é prova de que se vive em plena democracia e o sindicato deve atender o que determina a Assembleia. ?Ficou combinado que eles vão ter uma reunião deles, normalmente, amanhã. O que foi apresentado pelo Executivo, se a assembleia rejeitar, aí então, se encaminha para as negociações de acordo com o que a Lei determina. O Executivo, tem que respeitar a posição deles, mesmo que com ela não concorde, se for tomada de forma legal.?, explicou.
Amilton Vale disse ainda que houve um compromisso do prefeito para com o sindicato, em relação à necessidade de se majorar o IPTU a partir de uma reavaliação da Planta de Valores.?Eles acolheram essa ideia com carinho. Se conseguirmos passar esse projeto lá na Câmara, haveráum sorriso (alívio) do caixa, que é pela busca de arrecadação. A Planta de Valores não prejudica o pobre, apenas cobra com mais justiça das classes média e alta, principais beneficiárias da atual situação, diga-se de passagem, há décadas. Isso é um compromisso do Moacir para com os funcionários, mas isso é para 2014, pois qualquer alteração agora, só poderá entrar em vigor no exercício subsequente. Uma das campanhas de governo do prefeito era uma participação mais efetiva do sindicato junto ao caixa da Prefeitura, ou seja, o exercício da transparência com uma fiscalização efetiva das entradas e saídas de recursos, também por representantes deles (funcionários)?, concluiu.
Além do prefeito e de Amilton vale, participaram da reunião, Toinzinho (Fazenda), Geraldo Reginaldo (Educação), Terrinha (chefe de Gabinete), Rogério Alves (procurador), Sheldon Almeida (assuntos institucionais), Cleuton Lima (controladoria) e Eduardo Brás (vice-prefeito), além de aproximadamente 20 membros representando o sindicato.
Na assembleia realizada na quinta-feira(11), na Câmara Municipal, foi cogitada pelo Sindicato a ´possibilidade de realização de greve, caso as partes envolvidas não entrassem em acordo.
No Sintramfor
Em entrevista ao jornal, o presidente do Sintramfor, Natanael Alves disse que o sindicato vai repassar para a assembleia o que ficou acordado na reunião. ?Vamos passar para os servidores as propostas feitas pela administração. Se eles concordarem, aí cada um volta para a sua casa, e se não acatarem, faremos a passeata até a Prefeitura. As propostas foram o INPC de 6,05%, o reajuste do vale-alimentação em 6%, que vai para R$270, inclusive para os servidores que estão afastados, e o aumento para os professores de 7,97%?, explicou Natanael Alves.

Comentários
COMPATILHAR: