O ex-juiz e ex-ministro Sergio Moro (União) afirmou que hoje é pré-candidato ao Senado por São Paulo. Segundo ele, ainda não há uma decisão definitiva sobre o assunto, mas é a situação atual, após abrir mão de sua candidatura presidencial ao trocar o Podemos pelo União Brasil.

“Eu estou no União Brasil, estou construindo ali meu espaço e hoje estou como pré-candidato ao Senado aqui em São Paulo. Claro que isso vai depender ainda de eu tomar uma decisão definitiva quanto a isso, e o próprio partido. Mas, em princípio, a posição é essa”, afirmou, em entrevista à CNN Brasil.

Na conversa, ele reconheceu que muita gente não quer vê-lo na política, mas que sua presença é importante para mudar o quadro.

“Eu sei que em Brasília, não estou falando do União Brasil, mas em Brasília tem muita gente que não me quer lá, mas é exatamente por isso que a gente tem que ir. A gente tem que defender a coisa certa. Ou a gente muda a política desse país para voltar ao bem comum das pessoas, e parar de trabalhar apenas em prol de interesses especiais ou de interesses particulares, ou o Brasil não vai ser aquele país com o qual a gente sonha. Um país com crescimento para todo mundo e não apenas para a riqueza para poucos. Isso passa pela ética na política”, afirmou.

Na entrevista, ele se defendeu da ação de deputados petistas, recebida pela 2ª Vara Federal Cível de Brasília no início da semana. Moro foi transformado em réu sob a acusação de causar prejuízos ao país no comando da Lava Jato. Ele afirmou que a ação trata-se de uma patifaria e que é como se o assaltante processasse a vítima do crime.

Fonte: O Tempo

Comentários