Uma mulher de 51 anos e um rapaz de 26 foram presos após roubarem e manterem em cativeiro um idoso de 72 anos. A criminosa se apossou da casa do homem fingindo que havia se casado com ele. Ela levou para o imóvel seu suposto filho adotivo, que na verdade era seu amante. O caso aconteceu em Varginha, no Sul de Minas Gerais e foi divulgado nesta quinta-feira (19).

De acordo com a Polícia Civil, o casal foi detido em flagrante após uma denúncia anônima. Segundo as investigações, o idoso morava com uma irmã que faleceu. A suspeita, então, se apoderou do imóvel fingindo ter se casado com o idoso.

No entanto, a vítima foi mantida nos fundos do imóvel em péssimas condições de cuidado e higiene. A mulher ficou na casa principal com o amante, que ela dizia ser seu filho adotivo. No local foram encontradas bebidas, drogas e substâncias possivelmente utilizadas para dopar o idoso.

De acordo com o delgado Alexandre Boaventura Diniz “a prova inicial, que deverá ser aprofundada, indica que os autores praticaram esse ato grave, que se assemelha aos crimes praticados pelo serial killer mundialmente conhecido Charles Sobrhaj, unicamente com intuito de se apoderar do patrimônio da vítima. Assim, existindo indicativos do dolo de subtração de patrimônio e que para obter a vantagem econômica, os autores se valeram de recursos que impossibilitaram a resistência pela vítima, foi entendido que o crime registrado consistia em roubo, agravado, cuja pena prevista, mínima e máxima, superam, respectivamente, quatro e dez anos de reclusão”.

Os presos foram encaminhados ao sistema prisional. Foi feito o pedido de conversão da prisão em flagrante pela preventiva. O idoso foi levado ao atendimento médico.

Fonte: O Tempo

Comentários
COMPATILHAR: