Uma mulher de 30 anos foi presa, na noite dessa segunda-feira (8), no bairro Olaria, na Região do Barreiro, em Belo Horizonte, depois de assumir matar o companheiro, um policial federal aposentado, a facadas.

Segundo a Polícia Militar, o homem foi morto no sábado (6), mas a mulher só assumiu a culpa depois de dois dias, período em que manteve o corpo da vítima na casa. Ela afirmou que matou o companheiro por legítima defesa.

Segundo o relato dela, o casal foi a um bar na Savassi, no sábado, e lá o homem teria tido um ataque de ciúmes. Os dois voltaram para a casa dele no Barreiro, onde ele a agrediu verbalmente e fisicamente.

Depois das agressões, o homem teria entrado no quarto sem roupa e com duas facas e mandou a mulher se deitar na cama.

Ela, então, esperou o homem se distrair, pegou uma das facas e acertou o peito dele. Ela disse para os policiais que só parou de golpeá-lo quando o homem parou de se mexer. A vítima levou mais de 50 facadas.

A suspeita pegou pertences da vítima e jogou em um córrego próximo à casa para tentar simular roubo seguido de morte.

No domingo (8), ela acionou um defensor público e foi orientada a chamar a polícia para assumir a autoria do crime.

Antes do crime, a mulher chegou a registrar dois boletins de ocorrência contra a vítima por causa de ameaças.

Fonte: Estado de Minas

Comentários
COMPATILHAR: