O município de Arcos vive um surto de dengue e chegou a decretar estado de emergência.A administração municipal tomou a medida de aplicar as multas depois que o município registrou mais de dois mil casos suspeitos de dengue. A doença já é responsável por 70% dos atendimentos na rede pública de Arcos.
O servente de pedreiro Jorge Romualdo de Jesus recebeu a primeira multa da cidade. Ele foi notificado por três vezes pela Secretaria de Saúde e não cumpriu ao recomendado. Agora, além de fazer a limpeza, ele terá que pagar multa de R$211. Na casa do servente havia muito entulho e água parada até mesmo no telhado.
Quando os proprietários não são encontrados em casa, são tiradas fotografias que comprovam as irregularidades e a multa é enviada em seguida pela equipe da Prefeitura.
A todo momento, surgem mais pessoas com sintomas da dengue nos postos de saúde e no Pronto Socorro. Nos últimos 50 exames feitos, 46 tiveram resultados positivos. Também já foram notificados em Arcos dois casos de dengue hemorrágica: Junio Glei Ribeiro e Nívia Amaral estão internados em hospitais de Belo Horizonte e Itaúna, respectivamente.
Mesmo diante do surto da doença, os agentes de saúde ainda enfrentam dificuldades para entrarem nos imóveis e fazerem as devidas vistorias. Os agentes também estão preocupados, já que 90% dos focos estão dentro das casas. Mesmo com certa resistência e temor, as equipes de saúde aplicam inseticida nas regiões mais críticas do município.

Exemplo a ser seguido
Em outros municípios mineiros, as prefeituras também aplicam multas, em alguns casos elas variam de acordo com o número de focos de cada residência. Em Ituiutaba, por exemplo, o valor varia de R$90 a R$360 e pode ser aprovada na Câmara Municipal. Em contrapartida, o morador que tiver a casa limpa receberá desconto no IPTU. O valor pode chegar a 10%. Se a multa não for paga, ela vai para a dívida ativa da cidade. O proprietário vai ter que pagar com juros e correção no próximo IPTU. E se a pessoa insistir no não pagamento, num caso mais extremo, pode até perder o imóvel. Esse exemplo poderia ser seguido pelos demais municípios.

Formiga
Em Formiga, na semana passada, houve reunião com os agentes de saúde e de endemias para orientações. A situação da dengue em Formiga é tranquila, mas, devido à proximidade com o município de Arcos, é preciso estar em alerta e tomar medidas preventivas.
De acordo com o coordenador do setor de dengue e endemias, Anderson Avelar, ainda não há casos confirmados da doença em Formiga, porém, só este ano, já são 29 notificações, número bem acima do encontrado no mesmo período do ano anterior.
Seria interessante também intensificar as fiscalizações em lotes irregulares, que contenham matagal e que propiciem focos de dengue, além da conscientização dos moradores para não deixarem água parada.

Comentários