Redação Últimas Notícias

Formiga e os outros cinco municípios que integram o circuito turístico Grutas e Mar de Minas irão compor o Mapa do Turismo Nacional 2019/2021. De acordo com a Prefeitura, Formiga, Arcos, Campo Belo, Cristais, Pains e Pimenta, atenderam a todos os requisitos exigidos pelo Ministério do Turismo (Mtur).

O Mapa do Turismo é o instrumento instituído no âmbito do Programa de Regionalização do Turismo que orienta a atuação do Mtur no desenvolvimento das políticas públicas. É o Mapa do Turismo Brasileiro que define a área – o recorte territorial – que deve ser trabalhada prioritariamente pelo Ministério. Ele é atualizado bienalmente, e sua última versão, de 2017, conta com 3.285 municípios, divididos em 328 regiões turísticas. Os municípios que o compõem foram indicados pelos órgãos estaduais de turismo em conjunto com as instâncias de governança regional, a partir de critérios construídos em conjunto com Ministério do Turismo.

Das cidades que compõem o Circuito Grutas e Mar de Minas, em 2017, apenas Formiga e Arcos conseguiram a categoria “C”. Em Minas Gerais, dos 555 municípios que estão no Mapa Nacional, apenas 80 conseguiram a categoria “C”, 18 a “B” e três a categoria “A”. Os demais foram divididos nas categorias “D” e “E”.

Para a secretária executiva do circuito, Fernanda Cunha, “o trabalho de regionalização permite aos municípios a promoção do turismo local. Pertencer a uma instância regional, estar em dia com a documentação e realizar ações de promoção, são normativas para qualquer outra ação junto ao Ministério e Secretaria Estadual do Turismo, inclusive a captação de recursos junto a estes organismos”.

Novos integrantes

No dia 4 de junho, o circuito turístico Grutas e Mar de Minas realizou o Encontro Regional do Turismo. O evento contou com a presença da coordenadora de mapeamento, Ana Carla Moura, do presidente da Federação dos Circuitos Turísticos de Minas Gerais (Fecitur), Igor Diniz, da diretora de planejamento de políticas de turismo da SETUR/MG, Flávia Ribeiro, do deputado estadual e presidente da Comissão Extraordinária de Turismo e Gastronomia, Irineu Inácio da Silva, e de prefeitos da região. Durante o encontro representantes de diversos municípios como Córrego Fundo manifestaram interesse em integrar o circuito regional.  O município já formalizou o processo e poderá integrar o Mapa em 2021.

Política Nacional de Turismo

A Política Nacional de Turismo, estabelecida pela lei 11.771/2008, tem dentre os seus princípios a regionalização do turismo. Esta trabalha sob a perspectiva de que mesmo um município que não possui uma clara vocação para o turismo – ou seja, que não recebe o turista em seu território – pode dele se beneficiar, se esse município desempenhar um papel de provedor ou fornecedor de mão-de-obra ou de produtos destinados a atender o turista. O trabalho regionalizado permite, assim, ganhos não só para o município que recebe o visitante, mas para toda a região.

Embasando-se em recomendações da Organização Mundial de Turismo, o Ministério do Turismo adotou em 2004 essa política focada no desenvolvimento regional, dando maior protagonismo às Unidades da Federação. O Programa de Regionalização do Turismo trabalha a convergência e a interação de todas as ações desempenhadas pelo MTur com estados, regiões e municípios brasileiros. Seu objetivo principal é o de apoiar a estruturação dos destinos, a gestão e a promoção do turismo no País.

Esse programa de enfoque territorial foi reformulado em 2013, quando foram definidos seus oito eixos de atuação, que orientam as ações de apoio à gestão, estruturação e promoção do turismo nas regiões e municípios.

Comentários
COMPATILHAR: