O analista ambiental Edvaldo Sabino da Silva, da Fundação Israel Pinheiro (FIP), visitou na manhã desta terça-feira (22), o Aterro Sanitário de Formiga para acompanhar a gestão e o aterramento do lixo.
A fundação, contratada pelo Sistema Estadual de Meio Ambiente (Sisema), vistoria, a cada seis meses, todos os aterros do Estado. É a terceira vez que o Aterro Sanitário Areias Brancas é avaliado pela FIP.
?A operação do aterro está excelente. Mesmo em um período complicado para todo mundo, como esse período chuvoso que estamos passando, a situação no aterro de Formiga está muito bem controlada. Parece até uma empresa particular de tão bem organizada?, elogiou o analista ambiental.
De acordo com a Secretaria de Comunicação, Edvaldo Silva considerou o aterro em ótimo estado de funcionamento, exceto pela organização e pela parte de processamento da usina, cujas responsabilidades são da Associação de Recicladores de Formiga (Recifor).
O secretário de Gestão Ambiental, Paulo Coelho, destacou que todas as condicionantes para a operação do aterro estão sendo cumpridas a tempo, e algumas estão até mesmo adiantadas. Outra ressalva feita pelo secretário foi a respeito da eficiência no tratamento da água, que tem atingido 98%.
Segundo o prefeito Aluísio Veloso/PT, o sucesso na operação do Aterro Sanitário de Formiga deve-se ao esforço de toda a equipe responsável pelo trabalho. ?Somos um governo preocupado com o meio ambiente, por isso, estamos sempre buscando melhorar e investir nessa área. Quero destacar aqui algumas destas ações: já acabamos com dois lixões, fizemos o aterro e o gerenciamos com responsabilidade, criamos o ecoponto e o ecopilhas, providenciamos a destinação correta do lixo hospitalar, implantamos duas associações, realizamos o projeto de educação ambiental nas escolas, a canalização do esgoto que cai nos rios, construímos mais de 500 barraginhas, fizemos arborização de alguns locais e o desassoreamento dos rios?, ressaltou.

O Aterro Sanitário de Formiga
O Aterro Sanitário Areias Brancas foi inaugurado no dia 7 de agosto de 2009. O projeto tem previsão de vida útil para 21 anos, porém, devido ao processo de triagem do lixo, separando-se grande parte para a reciclagem, sua vida útil está estimada para 24 anos. Segundo a Secretaria de Gestão Ambiental, por dia, são levadas para o aterro aproximadamente 42 toneladas de lixo. Destas, 38 são levadas para as valas e 4 toneladas são retiradas para reciclagem.

Comentários
COMPATILHAR: