A organização da 15ª Parada do Orgulho LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transexuais) fez uma estimativa de 4 milhões de participantes na noite deste domingo (26), minutos após o fim do evento, no Centro de São Paulo. A PM, no entanto, disse não ter um balanço do número de participantes.
Apesar da chuva, o público lotou a avenida Paulista e a rua da Consolação durante a festa, que teve início às 13h. O último trio deixou as ruas por volta das 18h30. Ao todo, 16 trios elétricos animaram o público.
?A gente bateu o recorde. Achamos que a chuva ia atrapalhar, mas foi o contrário. A Parada foi muito tranquila. Foi incrível. Nossa mensagem foi passada?, afirmou Leandro Rodrigues, da Associação Brasileira de Gays, Lésbicas e Transgêneros. O tema deste ano foi: ?Amai-vos uns aos outros: basta de homofobia!?
Rodrigues disse que o número de frequentadores ainda passará por uma checagem e que o dado preciso deverá ser divulgado até esta segunda-feira (27).
O desfile terminou na praça Roosevelt, na região central. Para evitar confusões, a Polícia Militar colocou na região 1.500 policiais ? foram 800 no ano passado. Além disso, a associação responsável por organizar a festa contratou 400 seguranças particulares.
Durante o evento, segundo o major da PM Wagner Rodrigues, porta-voz da corporação, oito pessoas foram presas. Elas foram conduzidas às delegacias por suspeita de furtos, roubos ou tráfico de drogas. Participantes reclamaram que tiveram máquinas fotográficas, óculos de sol e celulares levados pelos detidos.
Com alguns dos suspeitos levados ao 4º Distrito Policial (na Consolação) e ao 78º DP (nos Jardins) foram apreendidos160 frascos de lança-perfume e 72 porções de cocaína.
Apesar das prisões, nenhum objeto foi recuperado, segundo o delegado Luciano Augusto Pires Filho, do 4º DP. Eles fazem arrastão e dispersam. Os que foram pegos não estavam com nada, disse.
O programador Samuel de Almeida Prado, de 24 anos, uma das vítimas dos criminosos durante a Parada, foi ao 4º DP registrar a ocorrência. Ele contou que teve o documento do carro e o telefone celular furtados. No que eu senti a mão no bolso, virei e não achei. Não consegui ver quem pegou, disse ele, que foi ao evento pela segunda vez. De acordo com Prado, neste momento as pessoas que estavam em cima do trio começaram a gritar: Pega, pega. E um jovem foi identificado.
Limpeza
Logo após a passagem do público pela Paulista, PMs fizeram um cordão para possibilitar a limpeza das ruas. Às 19h30, tanto a Paulista quanto a Consolação foram liberadas para o tráfego.
Novamente neste ano as fantasias deram o tom da festa. Várias pessoas aproveitaram o evento também para protestar, como um grupo de índios do Alto Xingu (MT), que levou faixas contra a construção da usina de Belo Monte.
Ex-BBBs marcaram presença na Parada. Daniel, da última edição, fez parte de um dos trios. O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) também compareceu e discursou ao lado da senadora Marta Suplicy (PT-SP).
Considerada a diva da Parada, Preta Gil foi ao local e também falou sobre o evento. Acredito na diversidade e na inclusão. Sempre fui militante da causa GLS porque é a minha causa e de todo ser humano que entende a complexidade de ser humano?.

Comentários