A cidade histórica de Ouro Preto, na região Central, é a 43ª cidade a integrar a lista dos municípios em situação de emergência nesta sexta-feira (30). A decisão foi anunciada após uma reunião realizada nesta sexta-feira entre representantes da Coordenadoria da Defesa Civil Municipal (Comdec), Corpo de Bombeiros e secretarias municipais.
Ao todo, foram registrados 110 deslizamentos na cidade, três inundações, seis quedas parciais de residências e duas quedas totais. Todo o prejuízo deixou 24 pessoas desalojadas e outras 48 desabrigadas. Os dados são da Comdec de Ouro Preto. De acordo com a prefeitura da cidade o decreto será publicado no Diário Oficial do Município (DOM) ainda nesta sexta-feira (30).
Já choveu na cidade 540 mm no mês de dezembro, quando o esperado era de 320mm. Além disso, um casarão do século XVIII tombado pela Unesco, foi atingido por um barranco que interditou o imóvel histórico, onde funciona a Secretaria Municipal de Agropecuária de Ouro Preto. De acordo com a Defesa Civil Municipal nada pode ser retirado do local, que fica na Praça Central.
Os bairros mais afetados na cidade são os de encosta como Piedade, Morro de S´antana, Taquaral e Santa Cruz e Padre Faria, segundo a Comdec. As cidades que decretaram o situação de emergência na quinta-feira (29) são Lima Duarte, na Zona da Mata, João Pinheiro, na região Noroeste, Juatuba, na região metropolitana de Belo Horizonte, e Passabém, na região Central do Estado, segundo a Defesa Civil Estadual.

No dia 15, a histórica Mariana, na região Central do Estado e vizinha de Ouro Preto. A Igreja do Rosário, construída em 1752, perdeu parte do cemitério, após a queda de um barranco. O estado de emergência permite que as prefeituras das cidades façam obras emergenciais sem a abertura de edital de licitação, o que aumenta a rapidez dos trabalhos.

Comentários
COMPATILHAR: