Um homem de 58 anos teve um Infarto Agudo do Miocárdio (IAM) revertido após a atuação rápida do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). A Central de Regulação foi acionada na manhã da última quinta-feira (29/07), para atendimento de uma ocorrência na Unidade Básica de Saúde (UBS) de Morro do Ferro, distrito de Oliveira. O caso aconteceu na semana passada, mas foi divulgado pelo Samu nesta quarta-feira (04).

De acordo com a equipe da Unidade de Suporte Avançado (USA), formada pelo médico Ricardo Aguiar, pela enfermeiro EdiCarlos Ananias dos Santos, e pelo condutor socorrista Rafael Soares ao chegar ao local, o paciente relatou que estava com dor desde a madrugada, e esperou a Unidade de Saúde abrir para procurar atendimento. O médico da UBS, realizou o eletrocardiograma e após identificar o infarto acionou o SAMU imediatamente.

O distrito onde o paciente se encontrava fica a 53 km de Oliveira, e assim que chegaram ao local para atender a ocorrência, os profissionais do SAMU iniciaram o tratamento da vítima com o medicamento Tenecteplase.

“Nós fizemos a medicação no paciente com o Tenecteplase, o que otimizou o tempo que ele havia esperado. Da Unidade de Saúde nós o encaminhamos para a sala vermelha do Complexo de Saúde São João de Deus (CSSJD), em Divinópolis, para que ele desse sequência ao tratamento posteriormente na Hemodinâmica”, ressalta o médico.

Medicamento

Ainda segundo o médico do SAMU, ao chegarem à sala vermelha do CSSJD, foi feito um novo eletrocardiograma que apontou que o remédio já havia agido no organismo do paciente, e salvado músculo cardíaco.

“Essa atuação rápida da equipe do SAMU e o pronto início dos efeitos do medicamento trouxeram mais chances de sobrevida para esse paciente, e com certeza vai determinar uma melhor qualidade de vida para ele”, reforça.

O Tenecteplase é um medicamento trombolítico capaz de contribuir com a diminuição de mortes por infartos, e passou a integrar os remédios das Unidades de Atendimento Avançado (USA’s) do SAMU, em agosto de 2018. Cada frasco do remédio custa em média R$ 6 mil, e é adquirido com recurso próprio do CIS-URG Oeste.

“Ter o Tenecteplase nas ambulâncias significa, antes de mais nada, reduzir as mortes por infarto na região. A ação no organismo é imediata, pois ele atua sobre o trombo que obstrui as artérias do coração e provoca o Infarto Agudo do Miocárdio (IAM). Isso garante mais chances de vida ao paciente, até a chegada em uma unidade hospitalar para tratamentos intensivos”, explica o diretor técnico do CIS-URG Oeste, Marco Aurélio Lobão.

Fonte: Tapiraí Tv

Comentários
COMPATILHAR: