O corretor de imóveis Régis Feitosa Mota, de 53 anos, que perdeu os três filhos para o câncer em um intervalo de apenas quatro anos, recebeu um novo diagnóstico para a doença: um mieloma múltiplo. A informação foi compartilhada por ele no sábado (28), e a previsão é que ele comece a radioterapia nesta segunda-feira (30).

“Descobrimos aí mais uma doença. Já tratamos leucemia, linfoma, não Hodgkin, que estão estabilizados, mas a gente vem tratando, não estão curados. Dessa vez descobrimos um mieloma múltiplo, que atinge inclusive os ossos”, disse Régis Feitosa em um vídeo publicado na rede social.

Régis é portador da síndrome rara hereditária Li-Fraumeni (LFS), causada por uma mutação genética que aumenta a probabilidade em até 90% nas chances dos portadores desenvolverem câncer até os 70 anos.

É o terceiro câncer diagnosticado nele desde 2016, que já trata uma leucemia linfoide crônica e um linfoma não Hodgkin, câncer que surge no sistema linfático. Ao todo, ele e os filhos receberam 12 diagnósticos para a doença. O novo diagnóstico é um tipo de câncer que se desenvolve na medula óssea e já está comprometendo a musculatura da face do corretor.

“Inclusive tem um edema aqui, um ‘tumorzinho’ aqui no seio da face e está comprometendo não a visão, mas a parte da musculatura do olho, então o olho está um pouco caído e a pálpebra não está fechando”, falou.

O corretor de imóveis também compartilhou uma mensagem de esperança sobre o tratamento, que terá como inspiração a luta dos três filhos.

“Contarei, além da minha fé, da minha vontade de viver, com a minha maior fonte inspiradora. Essa fonte inspiradora é a minha riqueza emoldurada, minha vida emoldurada, meus filhos. Vocês, meus filhos, foram gigantes durante suas lutas contra os diversos cânceres que os atingiram. Nunca murmuraram, não desistiram, e lutaram com força e com esperança até o fim! Pois assim o farei, meus amados filhos, seguirei sempre firme e em frente, lutarei com força e com fé, até o fim, um dia de cada vez!”, escreveu Régis.

Morte dos filhos

Beatriz, a filha caçula de Régis, faleceu em 2018, com 10 anos, com diagnóstico de leucemia linfoide aguda. A criança chegou a passar por um transplante de medula, que teve a mãe como doadora, porém messes depois a doença voltou.

Pedro, de 22 anos, teve cinco episódios de câncer e morreu em 2020 com um tumor no cérebro.

A perda mais recente do corretor foi Anna Carolina, de 25 anos. A filha médica descobriu um tumor no cérebro em 2021 e morreu em novembro de 2022. Na infância ela também fez tratamento contra leucemia.

Fonte: G1

Comentários
COMPATILHAR: