Durante a reunião da Câmara Municipal desta segunda-feira (31), Edson José Ferreira, conhecido como o Palhaço Rachid, compareceu ao plenário do Legislativo para fazer uma manifestação. Na sexta-feira passada (28), ele havia elaborado um número para ser apresentado durante o Festival da Linguiça, porém, ele disse que foi impedido de se apresentar e que teve parte de seu material queimado.
O intérprete do Palhaço Rachid contou que a apresentação ocorreria em frente ao espaço que ele se apresenta e faz treinamentos, cedido pela Associação dos Artesãos (Asafor), na Praça São Vicente Férrer. ?Faria uma apresentação em trapézio e tecido. No momento em que eu estava maquiando, colocaram uma ambulância no local, impossibilitando minha apresentação. Fui questionar e uma enfermeira disse que não iriam tirar o veículo do local e que era um pedido do prefeito a ambulância ficar ali. Enquanto isso, alguém da Prefeitura entrou no local que eu me apresento, ao lado da Asafor, e queimou parte de meu material. Mas eu não sei quem foi?.
Edson Ferreira exibiu na Câmara dois cartazes com as seguintes frases: ??Coronel? usa ambulância para impedir minha apresentação? e ?Logo após meu material de trabalho foi queimado. Alegria, alegria?.
Os vereadores comentaram que, em pleno século XXI, acontecer esse tipo de ?boicote? em Formiga seria um absurdo. O presidente da Câmara, Edmar Ferreira/PT, que é irmão de Edson Ferreira, contou que, no dia do ocorrido, pessoas da Prefeitura solicitaram a ele que pedisse ao Palhaço Rachid para não realizar a apresentação. ?Disse a eles que isso não competia a mim. Que era para eles resolverem o assunto e que se fosse preciso que chamassem a Polícia Militar, que estava no local?, disse Edmar.
Secretária de Cultura investiga possível ?boicote?
Procurada pela redação do jornal Nova Imprensa e do portal Últimas Notícias, a secretária de Cultura, Maria Andrada, disse que não estava sabendo do ocorrido. Ao ser informada pela redação sobre a manifestação do Palhaço Rachid e a acusação de que alguém da Prefeitura teria ateado fogo no material, a secretária com espanto respondeu: ?Pessoal da Prefeitura? Quem? Ele tem que fazer a acusação de uma forma objetiva, se não fica uma coisa muito vaga e fica parecendo que é alguma coisa relacionada com a gente. Não estou sabendo de nada, colocaram fogo nas coisas dele? Meu Deus do céu, mas quem ia fazer uma coisa dessas. Mas ele estava na programação? Porque é feito todo um trabalho anterior, o festival é para o artista da cidade, e existe uma marcação, cada um se apresenta no horário a, b ou c. É feita uma programação com muita antecedência. Que coisa esquisita, mas tem que dar nome aos bois. Como é que ele pode ter certeza que é alguém da Prefeitura? Acho que ele está sendo leviano. Quem é essa enfermeira? E o prefeito não seria capaz de fazer isso. Essas acusações são graves e ele tem que dar nomes?, alegou Maria Andrada.
A secretária disse que iria investigar sobre o assunto e retornaria o contato com a redação do jornal. Passados alguns minutos, Maria Andrada entrou em contato e explicou que realmente a apresentação do Palhaço Rachid não estava inserida na programação do Festival da Linguiça. ?Ele pediu para fazer a apresentação e o Paulinho [Paulo César Rodrigues Costa, secretário de Desenvolvimento Econômico e Parcerias] conseguiu encaixá-lo e pediu a ele para assinar um termo de responsabilidade, pelo fato de usar trapézio e coisas arriscadas e, no local, não havia uma rede de proteção. Ele não quis assinar, então, o Paulinho disse que não teria como ele se apresentar?, conta a secretária.
?Fui informada por um funcionário aqui da secretaria, que estava no local e presenciou tudo, que o próprio Paulinho pediu para colocar a ambulância no local. Agora o que é mais grave é que pessoas viram o próprio Rachid colocando fogo no material. Chamaram a ?Polícia Técnica?, fizeram um Boletim de Ocorrência e descobriram que foi ele próprio que colocou fogo para, em seguida, acusar pessoas da Prefeitura. Quando fazemos um evento que usa palcos ou arquibancadas, o local tem que passar por uma vistoria, temos que pedir um laudo, um engenheiro tem que analisar o local. Eu que não ia me responsabilizar caso acontecesse alguma coisa?, completou.

Comentários
COMPATILHAR: