Quatro pessoas ficaram feridas após o piso de uma garagem de um bar ceder. O acidente aconteceu na noite dessa última quinta-feira (20), no bairro Pindorama, na região Noroeste de Belo Horizonte. 

O carro que estava estacionado no local caiu em cima do porão do comércio. Com a queda do veículo, o piso do bar ao lado não resistiu e também cedeu. O interior do ponto comercial ficou completamente destruído.

De acordo com vizinhos que presenciaram o acidente, todos os feridos estavam no bar no momento do acidente. As vítimas foram socorridas com o uso de cordas pelos próprios moradores do bairro, que foram surpreendidos pelo barulho. Os feridos foram levados com escoriações leves para o Hospital João XXIII. Eles receberam alta na manhã desta sexta-feira (21). 

O dono do bar, Miguel Arcanjo, de 60 anos, estava no estabelecimento no momento do acidente e contou detalhes do ocorrido. “Só ouvi um estalo gigantesco e o chão caindo. Fiquei acordado debaixo de meu próprio chão e fui retirado pelos meninos que moram na comunidade aqui perto. Eles me levaram para o hospital e, graças a Deus, eu e meus amigos nos salvamos”, contou. 

O gesseiro Fernando Santos Gesseiro, de 54 anos, também estava no bar com os amigos no momento em que o chão cedeu. Ele também teve escoriações leves. “Nem deu tempo de sentir medo. Senti o chão cedendo e desmaiei. Só acordei no hospital. Vendo o que ficou do local, percebo que nasci de novo,” contou. 

Dono do veículo

Segundo o dono do veículo, o vigia Valdinei Costa, de 39 anos, a garagem pertence ao sogro dele, um idoso de 60 anos, que é dono do bar. O vigia aluga a garagem há cinco anos. Ele disse que foi surpreendido pelos vizinhos que contaram sobre o ocorrido.

“Guardo há anos o meu carro aqui e nunca imaginei passar por uma coisa dessa. Cheguei do trabalho e, como de costume, o coloquei na garagem. Pouco tempo depois, os vizinhos me chamaram falando que meu carro havia despencado. Não acreditei e corri para ver. Quando cheguei, vi que era verdade. A laje da garagem é a mesma do bar. Acredito que com a chuva a laje encharcou e não suportou o peso do carro e veio ao chão. Agora vamos retirar o carro daí e contabilizar esse gasto. Não tenho seguro e ainda estou pagando esse veículo”, conta o vigia. 

Vizinhança

O desempregado Waldir Simão, de 58 anos, mora ao lado da garagem que desabou. Ele disse que tomou um susto grande.

“Ouvi um estrondo tão forte que fez tremer a minha casa. Na hora saí correndo, sem saber o que estava acontecendo. Quando olhei para o lado, vi o que tinha acontecido com a garagem do meu vizinho. No mesmo momento, todo mundo que mora aqui perto começou a ajudar e tirar as pessoas que estavam debaixo dos escombros”, narrou o desempregado. 

Defesa Civil

A Defesa Civil esteve no local e isolou a área. ” A estrutura não está comprometida, mas a Defesa Civil ainda vai fazer um laudo sobre o acidente,” explicou o dono do veículo.

Fonte: O Tempo

Comentários