Um processo administrativo foi instaurado contra duas servidoras públicas lotadas na Secretaria Municipal de Saúde de Pitangui, após uma ocorrência de agressão.

A informação foi divulgada nesta sexta-feira (5) pela Prefeitura do município. A briga ocorreu dentro da Unidade Básica de Saúde (UBS) do Bairro São Sebastião e foi filmada por outras colegas de trabalho.

Nas imagens, uma mulher aparece agredindo a outra. Ela puxa o cabelo da servidora e, em determinado momento, procura algo em cima da mesa para atingi-la. A briga ocorreu na manhã dessa quinta-feira (4) e foi separada quase um minuto após o início da filmagem por quem estava próximo.

A discussão teria começado, supostamente, após a agente de saúde reclamar da auxiliar de enfermagem à Secretaria de Saúde. Ambas são servidoras efetivas. A agente está na função desde o ano passado e a enfermeira, que aparece agredindo, foi admitida no cargo em 2003.As duas continuam normalmente nas funções. A Prefeitura limitou-se a dizer que foi instaurado o procedimento administrativo para apurar o ocorrido.

“Violência”

O Sindicato dos Servidores Públicos de Pitangui (Sempre/Pitangui) repudiou o ocorrido. Ele nota, a entidade, disse que “não tolera nenhuma forma de violência e manifesta sua solidariedade em relação a servidora brutalmente agredida, no local de trabalho e aos servidores que presenciaram o ato covarde. Reafirmamos o compromisso da entidade com a promoção da defesa direitos dos servidores”.

Para o sindicato a agressão ocorreu de “forma covarde”. Ele pede que medidas contra a agressora sejam tomadas e que o município preste assistência psicológica e médica à agredida.

“Os atos covardes que circulam pelas redes sociais, de forma viral, caracterizam assédio moral no âmbito do trabalho, bem como poderão dar ensejo a medidas criminais e cíveis em desfavor da agressora”, alertou.

Ocorrência

A Polícia Civil informou que foi lavrado o Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por agressão. Além da agente de saúde, outras duas pessoas se apresentaram como vítimas. Elas aparecem tentando apartar a briga. A ocorrência foi contra a enfermeira, de 43 anos. Todas foram ouvidas e liberadas.

Fonte: Estado de Minas

Comentários
COMPATILHAR: