A Polícia Civil de Minas Gerais realizou nesse fim de semana a maior operação do ano para combater o tráfico de drogas. Todas as 53 delegacias regionais do interior do Estado foram mobilizadas para prender suspeitos de venda de entorpecentes e apreender material tóxico. Esse deve ser o início de uma verdadeira devassa contra a criminalidade em Minas, por meio de megaoperações que abrangem todas as regiões.
Segundo o coordenador de investigações e polícia judiciária da Superintendência Geral de Polícia Civil, Adam dos Santos, a operação foi desencadeada após o planejamento entre todas as cidades, com o objetivo de combater a venda de drogas na modalidade varejo, ou seja, aquele traficante que vende direto para o usuário. De acordo com Santos, há outras operações previstas, mas que não podem ser divulgadas antecipadamente para não atrapalhar o andamento dos trabalhos.
No primeiro dia de operação, a polícia fez apreensão de drogas em pelo menos 31 municípios. Em praticamente todos eles, foram encontradas porções de maconha, cocaína e crack. Também foram recolhidas balanças de precisão, embalagens, várias armas e, pelo menos, R$ 32 mil em dinheiro. Ao todo, 37 pessoas foram presas. Apenas nove tiveram os depoimentos colhidos, sendo liberadas em seguida após abertura de inquérito para investigação. O balanço total das apreensões será divulgado hoje pela Polícia Civil.
Durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão, conforme informou o coordenador, os policiais recolheram ainda diversos materiais que seriam objeto de furto ou passados aos traficantes como moeda de troca. Em Ouro Branco, por exemplo, na região Central de Minas, os policiais encontraram jóias que foram roubadas na semana passada. Elas estavam com um traficante da região. Em Governador Valadares, no Vale do Rio Doce, a Civil encontrou durante as diligências um notebook e um veículo Gol, que supostamente foram dados ao traficante em troca de drogas.
De acordo com Adam dos Santos, operações menores já estavam sendo realizadas em diversas localidades do Estado com o mesmo intuito, como em Barbacena, Alfenas, Ituiutaba, Cláudio, entre outras cidades. Agora, resolvemos fazer de forma simultânea e focada na droga, que é um problema no interior, afirmou. A operação ainda deve se estender pela semana de acordo com a demanda de cada delegacia regional.
A operação foi batizada de Antídoto fazendo uma referência à substância que impede a ação de um veneno sobre o organismo. Cerca de 600 policiais atuaram durante todo o sábado, a partir das 6h, e no domingo. Foram cumpridos 300 mandados de busca e apreensão.

COMPATILHAR: