Três passageiros de uma Van da Prefeitura de Luz morreram em um grave acidente na manhã desta quarta-feira (11) na BR-262, na cidade de Luz. Segundo testemunhas, um caminhão seguia no sentido Belo Horizonte/Araxá, invadiu a contramão e bateu de frente contra o veículo, que transportava pacientes para consultas médicas em Divinópolis.
O acidente vitimou Joice Rodrigues Miranda, 23 anos, que residiu em Arcos durante a graduação de enfermagem. Segundo informações de uma amiga arcoense, a moça tinha se formado pela PUC Minas em dezembro de 2011, trabalhou em uma loja de telefonia celular e já apresentava projetos para a Universidade de São Paulo (USP). Além da jovem, os outros mortos no acidente foram Valdir Antônio de Lima, 57, e Antônia Gontijo Camargos, 58, ambos da cidade de Luz.
O acidente aconteceu na altura do km-518 e, além dos mortos, deixou seis feridos. Todos foram levados para o Pronto Socorro de Luz. Na Van estavam nove passageiros e o motorista. O condutor foi atendido, mas já recebeu alta. Cinco pessoas permanecem nessa unidade de observação e uma idosa, em estado grave, será encaminhada ao Hospital João de Deus, em Divinópolis. O caminhoneiro não ficou ferido.
A força da batida destruiu completamente a Van, que foi projetada para fora da pista, à margem esquerda da BR-262, sentido Araxá/BH. O trânsito não foi afetado pelo acidente. A ocorrência mobilizou a população de Luz, porque os passageiros eram todos moradores da cidade.
De acordo com testemunhas, o acidente gerou grande revolta de motoristas que passavam pela rodovia, porque acusaram o caminhoneiro pelas mortes. Por volta de 9h, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que a ocorrência ainda estava em andamento. Policiais priorizaram o atendimento às vítimas e liberação da pista e depois vão avaliar a situação do caminhoneiro.
Os acidentes no trecho da BR-262, que corta Luz, preocupa a prefeitura da cidade. De acordo com o secretário de Saúde, José Márcio Zanardi, nos últimos oito dias foram registrados graves ocorrências com vítimas. ?Estamos vivendo uma situação de calamidade. O município não tem suporte para atender politraumatizados e vítimas graves. Não temos ambulâncias suficientes. As vitimas graves são levadas para Hospital São João de Deus, em Divinópolis, ou João XXIII em Belo Horizonte. Isso gera um outro problema que é arrumar vaga nessas unidades?.
De acordo com o secretário, o prefeito de Luz, Agostinho Carlos Oliveira (PT), vai solicitar uma audiência com o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit) para falar sobre o perigo na BR-262. ?A estrada está mal sinalizada. Se chover é certeza de acidente, ressalta Zanardi.

Comentários
COMPATILHAR: