Um possível caso de abuso sexual envolvendo um bebê de 1 ano foi registrado pela Polícia Militar em Nova Serrana na terça-feira (3). A ocorrência foi divulgada nesta quinta-feira (5).

Segundo a PM, a mãe notou uma lesão na parte íntima do filho após buscá-lo no Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) e procurou atendimento médico. A polícia disse ainda que, durante atendimento, não foi possível esclarecer a lesão na região.

A Polícia Civil informou que instaurou inquérito para apurar o caso que será mantido em sigilo.

Por meio de nota, a Prefeitura informou que se sensibiliza com a família e coloca toda a equipe de apoio técnico e psicológico à disposição. Com relação ao caso, informou que acompanhará os desdobramentos para tomar as medidas administrativas cabíveis.

Entenda o caso

A polícia foi chamada no hospital na manhã de terça-feira (3). Segundo a ocorrência, a mulher relatou que, após buscar o bebê em uma creche municipal, na segunda-feira (2), percebeu, ao dar o banho no filho, uma lesão na parte íntima e procurou atendimento médico.

No entanto, a polícia informou no registro que não foi possível esclarecer a lesão no hospital. Consta ainda na ocorrência que as profissionais que cuidam do menor na creche afirmaram que a rotina com a criança esteve dentro da normalidade.

Inquérito

Em nota, a Polícia Civil informou que foi instaurado um inquérito para apurar suposto maus-tratos e violência contra o bebê. Ainda segundo a polícia, todas as diligências necessárias estão sendo realizadas para apuração dos fatos. A corporação destacou ainda que, conforme previsto em lei, os trabalhos sobre o caso estão sob sigilo.

O que diz a Prefeitura

A assessoria de comunicação da Prefeitura enviou a seguinte nota, veja abaixo.

“O governo municipal se sensibiliza com a família da criança e coloca toda sua equipe de apoio técnico e psicológico à disposição. Em relação a situação denunciada, acompanharemos os desdobramentos da investigação por parte da Polícia Civil e aguardaremos a conclusão do inquérito para tomada de medidas administrativas cabíveis.

Importante lembrar que a rede municipal de ensino é composta por mais de 16 mil alunos (quase 3.400 na Educação Infantil em tempo integral), com milhares de servidores atuando cotidianamente. Situações como esta precisam ser apuradas com muita cautela, sem antecipação de juízo e generalização”.

 

Fonte: G1

Comentários
COMPATILHAR: