O prazo para pedir a revisão da poupança dos planos econômicos Bresser (1987) e Verão (1989) já terminou, mas os poupadores têm até 15 de março para entrar com uma ação na Justiça e pedir a devolução das perdas inflacionárias do Plano Collor 1 (1990).
Em novembro do ano passado, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu pela suspensão das ações individuais, para priorizar o julgamento das ações coletivas, em regiões onde ocorra duplicidade nas ações. Ou seja, em uma região onde os poupadores pedirem a mesma correção, individualmente ou em conjunto, será dada a prioridade às ações que visem beneficiar todos os poupadores.
Levantamento feito pelo Consif Confederação Nacional do Sistema Financeiro(Consif), no ano passado, aponta que os bancos devem aos poupadores R$ 105,6 bilhões. Além disso, o órgão afirmou que se toda a dívida fosse paga, as instituições iriam à falência. Estudo feito pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), também no fim de 2009, contesta o valor da dívida e aponta que os bancos devem R$ 14,4 bilhões, entre perdas da poupança e demais processos, e não R$ 105,6 bi. O instituto defende que o valor é inflacionado pelos bancos com o objetivo de se livrar da dívida. Para chegar ao valor, o Idec se baseou em informações repassadas aos investidores.

COMPATILHAR: