O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou nesta sexta-feira (11) que os vazamentos de dados relacionados com o PIX vão acontecer “com alguma frequência”, mas que as ocorrências registradas são de vazamento de dados “não são tão sensíveis”, como nome, CPF e telefone celular de clientes de bancos.

Na semana passada, o Banco Central informou o terceiro vazamento de informações ligadas ao PIX. De acordo com o BC, dados cadastrais vinculados a 2.112 chaves PIX de clientes da Logbank foram vazados

Antes, clientes da Acesso e do Banco do Estado de Sergipe (Banese) também tiveram informações expostas.

“Como nós entendemos que esse mundo de dados vai cada vez crescer mais exponencialmente, os vazamentos vão acontecer com alguma frequência, não querendo banalizar os vazamentos, porque a gente vai atacar todos os vazamentos para que eles sejam o mínimo possível”, disse Campos Neto em evento promovido pelo Esfera Brasil.

“Mas é importante entender que os vazamentos que têm de dados do PIX são vazamentos que não são relevantes, no sentido de que são dados que não são tão sensíveis”, completou. Ele citou alguns exemplos.

“A gente tem vazamento, às vezes, que é nome e CPF, nome e CPF têm no talão de cheque da pessoa; então você tem, às vezes, o vazamento de telefone, que a chave é o telefone celular, mas grande parte das pessoas tem o telefone celular aberto, você entra em um sistema de consulta, bota o nome e acha o telefone”, exemplificou Campos Neto.

Ele disse, ainda, que o Banco Central tem comunicado todos os vazamentos identificados, a contrário de padrões adotados por outros países.

Fonte: g1

Comentários
COMPATILHAR: