O projeto de lei 393/2011, que autoriza a abertura de crédito suplementar no valor de R$176.585 para manutenção e apoio às atividades esportivas, com o intuito de contratação por tempo determinado, foi aprovado pelos vereadores durante a reunião na Câmara Municipal de segunda-feira (8).
Alguns vereadores comentaram sobre o projeto. Reginaldo Henrique dos Santos (Dr. Reginaldo/PCdoB) ressaltou que é um projeto que vem do Ministério dos Esportes e proporciona à juventude a participação em atividades esportivas. ?Contamos com o projeto Segundo Tempo. Isso faz com que os jovens não fiquem na ociosidade. É um encaminhamento correto e quem sabe não se tornem os futuros atletas, manifestando a partir daí a sua vocação?.
Gonçalo Faria/PSB falou sobre a importância do projeto. ?Interessante que com essa aprovação possa ocupar os jovens de nossa cidade, além da mão de obra para o pessoal de educação física. Acho que este projeto deveria continuar por mais tempo, para dar mais visibilidade ao município de Formiga, em relação aos atletas?.
O vereador José Geraldo da Cunha (Cabo Cunha/PMN) aproveitou a oportunidade e solicitou à Secretaria de Educação que coloque escolas de músicas nos bairros. ?Já mandei ofícios para o Executivo e disseram que vão colocar escolas de músicas nas escolas. Quero enfatizar mais vezes esse pedido, assim como levar escolas de línguas nos bairros. É importante atender mais bairros?, disse o vereador.
Outros projetos aprovados
Ainda na reunião foram aprovados mais dois projetos. O projeto 324/2011, que autoriza abertura de crédito suplementar de R$14 mil visando aumentar a dotação orçamentária para a manutenção da Casa Lar e aquisição de materiais de consumo.
De acordo com o vereador Gonçalo Faria, a Casa Lar atende a diversas pessoas. ?Nós que conhecemos aquela casa, sabemos de sua necessidade. Provavelmente o orçamento do ano que vem terá que vir mais reforçado para repasses. São pessoas que não tiveram a mesma sorte que a maioria dos formiguenses?.
O terceiro projeto aprovado foi o 035/2011, que altera redação dos artigos 115, 116, 117, 120 121 e 122 da lei Complementar nº 44 de 24/2/2011, que dispõe sobre o estatuto dos profissionais da educação de Formiga, adequando o sistema de revezamento à realidade da Semee.
Cabo Cunha destacou a importância da profissão dos educadores. ?Devemos muito aos professores, pois os salários ainda não são justos. O valor pago aqui em Formiga ainda é muito pouco. Têm professores da rede municipal que está sem receber serviços extras desde março. Esses servidores merecem dignidade e respeito?.
Segundo Eugênio Vilela/PV, o mais importante não se tem falado, que é a questão do Piso Nacional do professor. ?O Supremo Tribunal Federal já deu entendimento, desde abril, que o piso é nacional e, com isso, tem que ser pago e não tem espaço para negociação. Esperamos que o sindicato [Sintramfor] consiga fazer gestões junto à Prefeitura para que ela consiga cumprir o que a lei determina. Até onde eu sei, está esperando ser feito agora em agosto, ser refeitos os cálculos dos impactos que as adequações do Plano de Carreira terão sobre a folha de pagamento. Se estourar o limite, é problema de má gestão?,, salientou o vereador.

Comentários