Cerca de 10 mil policiais militares e bombeiros saíram às ruas no centro de Belo Horizonte, na tarde desta quarta-feira (18), para protestar por melhores salários. Apesar da demonstração de força, a categoria decidiu em assembleia aguardar uma contraproposta do governo estadual até o dia 25 deste mês. A partir dessa data, caso não haja acordo, os trabalhadores ameaçam realizar paralisações.
Antes da manifestação, os militares se reuniram em assembleia no Clube dos Oficiais da PM, no bairro Prado, região Oeste da capital. A campanha salarial da categoria reivindica um aumento de R$ 2.041 para R$ 4.000 no piso salarial de servidores da ativa e reformados.
Durante a reunião, os militares gritavam palavras de ordem como reajuste já!. Para o presidente do Centro Social dos Cabos e Soldados (CSCS), sargento Jorge Maia, a manifestação reforçou a insatisfação da classe. No período eleitoral, tivemos a promessa de aumento. Reivindicamos nossa valorização.
Segundo a assessoria da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão, o governo ainda estuda a proposta que será apresentada no dia 25.
Em greve por tempo indeterminado desde o último dia 10, os servidores da Polícia Civil também reivindicam reajuste salarial.

Comentários