Por reivindicação do Deputado Federal Jaime Martins (PR/MG), foi realizada na terça-feira (10), em Brasília, uma audiência no Ministério da Saúde para tratar da expansão do Hospital São João de Deus.
Durante a reunião foi apresentado ao secretário de Atenção à Saúde, Helvécio Miranda Magalhães Junior, o projeto de expansão do hospital, que trata do espaço físico e maquinário. A construção do novo prédio está sendo administrada com recursos próprios do hospital, e a prioridade são os leitos do CTI.
?Destinei uma emenda individual de dois milhões de reais no orçamento de 2011 para que possam ser implantados os 30 primeiros leitos do CTI, que são de primordial importância, não só para Divinópolis, mas para toda região Centro-Oeste que é atendida pelo São João de Deus. O hospital é hoje uma referência em Minas pelo atendimento que presta aos pacientes oncológicos, pela casa de convivência, mantida pelo trabalho que eles realizam com a população e que ajuda, mensalmente, gerando emprego e principalmente salvando vidas?, ressaltou o parlamentar.
Outro ponto debatido foi o fato da instituição ser a única que atende pelo Sistema Único de Saúde (SUS) na cidade, o que ocasiona grande demanda. ?Há dez anos, Divinópolis tinha, em média, 500 leitos pelo SUS, hoje são apenas 270, atendidos somente pelo hospital São João de Deus. O que estamos buscando é que o ministério possa ajudar o hospital nesse processo de expansão para que tenhamos uma qualidade melhor no atendimento de procedimentos de alta complexidade com a construção desses leitos de CTI?, pontuou Jaime Martins.
O secretário sinalizou de forma positiva aos pedidos e deixou marcada para esta sexta feira (13) a apresentação da solução para os pleitos, em reunião que acontecerá em Belo Horizonte, marcada pelo deputado Jaime Martins.
A reunião teve também a participação do superintendente do HSJD, Frei Ronan Pereira Lima, da diretora geral do HSJD, Marisa Gonçalves Rodrigues, do diretor técnico do HSJD, Alair Rodrigues de Araújo e do cardiologista Otaviano José Greco Corrêa.

Comentários