O deputado federal Ciro Gomes (PSB-SP) está oficialmente fora da disputa à Presidência da República nas eleições de outubro. O presidente nacional do partido, Eduardo Campos, governador de Pernambuco, anunciou nesta terça-feira (27) que a sigla não apresentará candidato próprio à Presidência.
Segundo Campos, o caminho natural é que o PSB apóie a candidatura da ex-ministra da Casa Civil Dilma Rousseff. Na próxima terça-feira (4), PT e PSB se reunirão para definir o apoio. A decisão do PSB deverá ser oficializada no dia 17 de maio.
O partido alega que a conjunta política levou à decisão de não oficializar a pré-candidatura de Ciro Gomes. A Comissão Executiva Nacional avalia como correta e consequente a participação do PSB no governo Lula. É dever das forças populares contribuir para a continuidade desse projeto, disse Campos
A decisão foi tomada por 21 membros da Executiva Nacional do PSB. Segundo Eduardo Campos, 20 diretórios regionais eram contra a candidatura própria e sete apoiavam o nome de Ciro Gomes para presidente.
O presidente do partido disse que a retirada da candidatura de Ciro não está condicionada a nenhuma garantia do PT de apoiar candidatos do PSB nos estados. Em hora nenhuma condicionamos a decisão a qualquer acordo eleitoral nos estados. Não vamos fazer desse gesto uma permuta, mas é claro que pode vir a facilitar, disse.
Antes do anúncio oficial à imprensa, Campos disse que telefonou para o deputado Ciro Gomes, que está no Rio de Janeiro, para comunicá-lo da decisão. Uma reunião entre os dois foi marcada para esta quarta-feira (28).
Apesar das críticas que Ciro Gomes tem feito ao PMDB, Campos acredita que as diferenças não inviabilizarão um apoio formal à candidatura de Dilma Rousseff. Não tenho a menor dúvida de que Ciro vai seguir a decisão que o partido tomar.

Comentários
COMPATILHAR: