O Centro-Oeste de Minas registrou o desaparecimento de 495 adolescentes com idades entre 12 a 17 anos e 29 bebês e crianças com idades entre 0 a 11 anos, entre 2017 a 2021. Os dados são do Observatório de Segurança Pública e foram solicitados pelo G1 a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp). Veja também as orientações do promotor da Infância e Juventude, Casé Fortes, para evitar este tipo de situação e como denunciar.

Foram analisados os números referentes a registros em Divinópolis, Bom Despacho, Itaúna, Lagoa da Prata, Formiga, Nova Serrana, Oliveira e Piumhi.

De acordo com a Sejusp, os números desta pesquisa referem-se à quantidade de pessoas dadas como desaparecidas em registros de Boletim de Ocorrência.

A pasta ressaltou ainda que mesmo que a pessoa seja localizada, o registro de desaparecimento não é removido. Além disso, os números apresentados não significam que as pessoas ainda estão desaparecidas.

Desaparecimento adolescentes

Nos últimos cinco anos, Divinópolis registrou, no total, o desaparecimento e/ou extravio de 186 adolescentes. A cidade aparece com o maior número de registros desse tipo de caso na região. Em seguida, está Nova Serrana com um total de 123 registros de adolescentes desaparecidos.

Apesar destas informações, é possível ver que a maioria das cidades registraram queda nos casos de desaparecimento de um ano para o outro. Veja detalhes na tabela abaixo.

 

Desaparecidos ou extraviados no Centro-Oeste de Minas

Cidade do registro 2017 2018 2019 2020 2021
Divinópolis 49 40 35 38 24
Bom Despacho 20 18 9 9 5
Formiga 4 6 2 2 3
Itaúna 11 10 13 7 9
Lagoa da Prata 10 8 8 3 3
Nova Serrana 28 38 31 15 11
Piumhi 6 5 3 7 3
Oliveira 1 0 0 0 1
TOTAL 129 125 101 81 59

Desaparecimento crianças

Com relação ao desaparecimento de bebês e crianças entre 0 e 11 anos, os dados do Observatório apontaram que foram 29 registros desse tipo de caso nos últimos cinco anos. Formiga teve 11 casos de crianças desaparecidas, o maior número de casos na região. 

 

Crianças de 0 a 11 anos desaparecidas ou extraviadas

Cidade do Registro 2017 2018 2019 2020 2021
Divinópolis 1 0 3 1 1
Bom Despacho 1 1 1 1 0
Formiga 0 0 0 0 1
Itaúna 1 3 2 0 0
Lagoa da Prata 0 0 0 0 0
Nova Serrana 2 5 1 1 2
Piumhi 0 1 0 0 0
Oliveira 0 0 0 0 0
TOTAL 5 10 7 3 4

Fonte: Observatório de Segurança Pública

Como pedir ajuda

De acordo com a Polícia Civil, o registro de desaparecimento deve ser imediato e pode ser feito em qualquer unidade das polícias Civil e Militar ou pela Delegacia Virtual. O registro gera um alerta no sistema da Defesa Social em Minas Gerais, que permite que qualquer agente saiba que aquela pessoa está desaparecida. Caso retorne, é importante realizar o registro de localização.

Não é necessário esperar 24 horas para fazer o B.O. É possível ligar para o Disque 100, conhecido também como Disque Direitos Humanos ou Disque Denúncia Nacional, que é um serviço de proteção de crianças e adolescentes e, por meio dele, é possível obter orientações e registrar denúncia.

O que pode levar ao desaparecimento

O promotor Carlos Fortes, falou sobre algumas situações em que ocorre o desaparecimento da criança ou adolescente.

“Casos de crianças e adolescentes com muitas questões de desavenças familiares que resultam na fuga de casa. Existe também subtrações visando adoções ilegais e até mesmo o tráfico de órgãos”, disse.

O promotor destacou ainda que mobilizações pelas redes sociais têm contribuído na busca de informações por pessoas desaparecidas.

“As redes sociais têm ajudado a mobilizar amigos, parentes e vizinhos na buscar de informações sobre esses tipos casos”, concluiu.

Fonte: G1

 

Comentários
COMPATILHAR: