Quase 700 mil brasileiros que vivem no exterior devem votar neste domingo (2).

Segundo informações do Ministério das Relações Exteriores (MRE), dos 4,4 milhões de brasileiros vivendo no exterior, 697.084 estão aptos para votar para escolher o próximo presidente do Brasil – para quem vive em países estrangeiros, só é possível votar para esse cargo.

Baseada em dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a Agência Senado informa que o número é 39,21% maior que o registrado nas eleições de 2018.

Em 2022, os brasileiros poderão escolher o chefe do Executivo em embaixadas, consulados e repartições diplomáticas espalhadas por 159 cidades de 97 países.

Atendendo a um pedido do TSE, o MRE abriu locais de votação em 21 cidades onde não há embaixadas ou consulados.

Ao todo, serão 989 urnas eletrônicas no exterior e 29 urnas de lona para locais onde há entre 30 e 99 eleitores aptos.

O Código Eleitoral prevê como condição para a criação de mesas de votação no exterior o número mínimo de 30 eleitores. As missões diplomáticas ou repartições consulares comunicarão, aos eleitores votantes no exterior, o horário e o local da votação.

Lisboa na liderança

Ainda segundo a Agência Senado, Lisboa, capital portuguesa, é a cidade com maior quantidade de brasileiros aptos a votar, com 45,2 mil eleitores.

Logo em seguida, vêm Miami e Boston, ambas nos Estados Unidos, com 40,1 mil e 37,1 mil eleitores, respectivamente. Também há muitos brasileiros em Nagoia, no Japão, com 35,6 mil brasileiros, e em Londres, na Inglaterra, com 34,4 mil.

Segundo os dados do MRE, as mulheres são maioria do eleitorado no exterior, representando 58,54%. A maior parte dos eleitores tem entre 35 e 44 anos.

O TRE do Distrito Federal é responsável por organizar a votação no exterior, com apoio de consulados e missões diplomáticas nos respectivos países.

Justificativas

O voto permanece facultativo para os menores de 18 anos, maiores de 70 anos e pessoas analfabetas que vivem no exterior.

Os brasileiros com domicílio eleitoral no exterior que não puderem comparecer no dia da eleição deverão justificar a ausência pelo e-Título, pelo Sistema Justifica ou por meio do formulário Requerimento de Justificativa Eleitoral (a ser entregue após a eleição).

A pessoa que mantém domicílio eleitoral no Brasil, mas estiver no exterior no dia da eleição também deverá justificar a ausência no pleito.

Dúvidas

A Zona Eleitoral do Exterior atende os eleitores brasileiros que possuem domicílio eleitoral no exterior e os brasileiros residentes no exterior que pretendem se alistar ou transferir suas inscrições para outros países.

Eles podem tirar dúvidas por meio do e-mail: [email protected]

Fonte: G1

Comentários
COMPATILHAR: