Uma mulher envia um e-mail para uma associação de pessoas com deficiência. Ela vai ter um bebê com Síndrome de Down e confessa: está com medo. ?Que vida terá meu filho??, pergunta a futura mamãe. A maneira que a associação encontrou de responder a essa e a tantas outras mães que passam pela mesma angústia ? receber um diagnóstico sem saber exatamente o que ele significa ? foi o vídeo abaixo. Para assistir com legendas, basta clicar no retângulo ao lado do reloginho, no lado direito do player:

Com depoimentos de 15 portadores de Síndrome de Down de vários países, o vídeo foi produzido pela agência Saatchi & Saatchi para a associação italiana CoorDown. ?Às vezes será muito difícil. Quase impossível. Mas qual mãe não passa por situações assim??, perguntam os participantes do filme.

Ao longo dos 2 minutos e 30 segundos, é possível entender que uma pessoa com o ?cromossomo 21 extra? pode fazer muitas coisas: abraçar; dizer ?eu te amo?; ir à escola como todas as crianças; escrever uma mensagem quando estiver viajando ? porque sim, eles podem viajar; poderá também trabalhar, ganhar seu dinheiro e até morar sozinho no próprio apartamento.
Premiada internacionalmente e com o conceito ?todas as pessoas têm o direito de serem felizes?, a campanha lembra que nesta sexta-feira, 21 de março, celebra-se o Dia Internacional da Síndrome de Down.

Aqui no Brasil, a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) também realiza ações para esclarecer, incentivar a inclusão e promover a cidadania de pessoas com deficiência intelectual.

Comentários
COMPATILHAR: