Após abandonar, pela segunda semana consecutiva, a cadeira de presidente da Câmara durante a votação sobre o veto do prefeito Moacir Ribeiro/PMDB ao projeto de lei 017/2013, que dispõe sobre a proibição do nepotismo no âmbito da administração pública dos Poderes Executivo e Legislativo, Josino Bernardes de Castro/PSC viu despencar a sua pouca popularidade junto aos que acompanham, presencialmente, as reuniões da Câmara.
Defensor ferrenho do atual governo e indiferente às críticas, o presidente da Casa Legislativa, convidou a equipe do jornal Nova Imprensa/ Últimas Notícias para uma conversa na sala da presidência da Câmara e em uma entrevista exclusiva, no dia seguinte à turbulenta votação, não titubeou e respondeu todos os questionamentos.
Nepotismo
Como defendeu e articulou para a manutenção do veto do prefeito ao projeto que barra o nepotismo na cidade, para muitos, Josino seria um defensor da prática de empregar parentes em cargos da administração pública. Questionado, respondeu: ?Eu sou contra o nepotismo, só que eu entendo que nos cargos de agente político não há nepotismo, conforme diz a sumula vinculante 13?.
?No meu caso, alguém poderia questionar o fato de a Elaine ter função em cargo público. Mas, como ela legalmente é minha ex-companheira ? e mencionou um documento (dissolução de união estável)- não vejo problema algum. Mas se houver ilegalidade, serei o primeiro a pedir sua exoneração?.
Manobra Política
Para conseguir que fosse mantida a vontade da administração municipal, por meio do veto ao projeto proposto por parte dos vereadores, nas duas últimas reuniões, Josino e o vice-presidente da Casa, Evandro Donizeth da Cunha (Piruca/PSB) deixaram suas cadeiras para que, assim, diminuíssem as possibilidades de derrubada do veto, manobra que, apesar de moralmente questionada, foi eficaz e atende ao que é permitido no Regimento da Casa. Atuação comemorada pelo presidente. ?Era a maneira de manter o veto do prefeito. Eu não voto, mas se eu ficasse, ia possibilitar a derrubada do veto do prefeito. Foi uma manobra política, dentro da legalidade?.
Papel Higiênico
Um dos assuntos mais polêmicos, durante a saída de Josino do plenário, foi a resposta dada pelo presidente da Casa a um cidadão, que em protesto silencioso levantou um rolo de papel higiênico no momento de sua retirada do plenário, em meio a vaias. Com palavras bastante grosseiras, Josino mandou que o jovem se limpasse.
Nas redes sociais, o agredido disse que, mesmo após ser ofendido, permaneceu calado, porque não é como o presidente da Câmara.
Sobre o assunto, Josino foi taxativo: ?Eu respondi ele do jeito que ele mereceu ser respondido. Posso ter sido grosseiro, mas não me arrependendo, as pessoas querem ser respeitadas, mas precisam aprender a respeitar, aquilo não é forma de se manifestar. Fui sem educação, mas respondi à altura?.
Regimento Interno
Sobre as frequentes críticas ao descumprimento do regimento da Casa, o vereador disse que: ?é difícil fazer cumprir o Regimento Interno porque os vereadores querem fazer o que não pode, falar mais tempo do que é permitido, por exemplo o Cabo Cunha, o verdadeiro desrespeitador do regimento?.
Sobre os frequentes atrasos nas reuniões, que já chegaram a 40 minutos, o presidente não se manifestou.
Mauro César
Com a mudança de lado do vereador Mauro César Alves/PMDB, que tem feito duras críticas ao atual governo, a primeira vítima foi o então assessor jurídico da Câmara, Antônio Monteiro, exonerado no fim da semana passada, por Josino.
Indicado por Mauro César, o advogado foi substituído por Onofre José de Moura. A respeito, Josino disse: ?O Mauro não estava sendo companheiro. Então eu falei com ele, eu cumpri com o que te prometi, mas você não fez sua parte. Então tive que tomar essa atitude de trazer o doutor Onofre. Eu não queria fazer isso, mas foi necessário?.
Relacionamento com Marco Sallum
Na terça-feira passada (3), durante um café com a imprensa, o prefeito Moacir Ribeiro disse que se alguém quer ser amigo dele, tem que ser amigo do Marco Sallum. Figura presente em todas as decisões e ações da Prefeitura, ainda que sem uma explicação plausível, uma vez que não possui cargos na administração.
Como Josino desfruta de uma boa relação com o chefe do Executivo, perguntado, se já consolidou a amizade com Sallum e se tem sido atendido em tudo que pede ao prefeito, respondeu:
?Tenho sido atendido sim, se bem que não pedi praticamente nada. O Sallum é boa pessoa e, com o tempo, a população vai acabar aplaudindo ele, que na verdade é uma espécie de tutor. Ele só quer ajudar?.
O futuro na Casa
Mesmo com a já citada indisposição entre Josino e os vereadores de oposição, o presidente não acredita que isso seja permanente. Para ele, como há indícios de que alguns vereadores perderão o mandato em pouco tempo, muita coisa mudará naquela Casa. Josino vê com otimismo o que está por vir. Agora é esperar pra ver.

Comentários