“Não é sobre dar show, é sobre jogar com inteligência.” Filipe Toledo entrou focado na reta final da etapa de Saquarema do Circuito Mundial de surfe. O brasileiro queria defender o título em casa, nem que para isso precisasse colocar em segundo plano o espetáculo e apostar na estratégia. Mas quem disse que show e inteligência não podem andar juntos no surfe? Filipinho voou nesse domingo (23). Desde as quartas de final até a decisão contra o sul-africano Jordy Smith, o surfista de 24 anos mostrou que é o “Rei de Saquarema”, dominou o mar e faturou o bicampeonato em Saquarema e o tri de prova no Brasil. Em 2015, Filipinho também venceu na Barra da Tijuca.

– Uma coisa que eu amo é isso: energia e motivação. Eu fiquei doente durante essa semana e me senti bem fraco. Mas a cada corrida para praia, o apoio da torcida foi trazendo energia, trazendo força. Quero agradecer muito o apoio de todo mundo que veio aqui. Obrigado por tudo – disse Filipinho.

Sally Fitzgibbons e Filipe Toledo: campeões em Saquarema 2019 — Foto: WSL

Vice-campeão em Bells Beach, na Austrália, Filipinho conquistou sua primeira vitória na temporada 2019 e subiu para a terceira posição do ranking, atrás apenas do americano Kolohe Andino e do havaiano John John Florence, ainda líder apesar de ter desistido nas quartas de final de Saquarema por ter sofrido uma lesão durante as oitavas.

Mas nem John John seria obstáculo para Filipinho neste fim de semana. O show do brasileiro começou ainda no sábado, com uma grande vitória sobre o americano 11 vezes campeão mundial Kelly Slater nas oitavas de final. O japonês Kanoa Igarashi e o português Frederico Morais também ficaram pelo caminho. Jordy Smith chegou à final depois de ter atropelado Kolohe Andino na semi, mas também não foi páreo.

Os primeiros minutos da final foram de estudo do mar, sem grandes ondas. Mas não demorou para Filipinho voar. Ele fez a praia lotada vibrar com um combo de um pequeno tubo, seguido de um aéreo e uma batida. Já saiu da onda comemorando a vitória, sabia que viria um notão. Com 9,37 pontos, o título ficou mais perto.

Ainda havia muito tempo, e Jordy tentou dar a resposta com uma onda de 6,50. Só que Filipinho liquidou com mais uma grande onda de nota 8,67 pontos. Somando 18,04 em pouco mais de dez minutos de bateria, o brasileiro colocou o sul-africano em combinação. Era só questão de tempo. O sul-africano ainda tentou encontrar boas ondas, mas sequer saiu da combinação. Filipinho apenas esperou para fazer a festa na praia lotada.

Foi o segundo título de Filipinho em Saquarema, mas o terceiro no Brasil. Ele venceu também em 2015, quando a prova foi realizada na praia da Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Medina para nas quartas

Gabriel Medina na etapa de Saquarema — Foto: WSL / Poullenot

Além de Filipinho, o único brasileiro a entrar no mar neste domingo foi Gabriel Medina. O bicampeão mundial estava vencendo Kolohe Andino pelas quartas de final, mas nos últimos minutos o americano encontrou uma boa onda e arrancou a virada, deixando Medina na quinta posição.

A campanha de Filipe Toledo até o título

Round 1: Frederico Morais (POR) e Sebastian Zietz (HAV)

Round 3: Adriano de Souza (BRA)

Oitavas: Kelly Slater (EUA)

Quartas: Kanoa Igarashi (JAP)

Semifinal: Frederico Morais (POR)

Final: Jordy Smith (AFS)

 

Fonte: G1||

Comentários
COMPATILHAR: