O Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Formiga (Sintramfor) divulgou  detalhes da Operação Tartaruga, definida em assembleia geral, na sexta-feira (7) e iniciada na segunda-feira (10).

De acordo com informações do sindicato, até o fim da tarde de segunda-feira ainda haviam servidores municipais a serem pagos pela Prefeitura. Por esse motivo, foi mantida a Operação Tartaruga. Todos os servidores, de qualquer secretaria, devem comparecer aos postos de trabalho e permanecer por toda a jornada durante a atividade, porém, nas secretarias que prestam serviços essenciais, os servidores devem observar o seguinte:

Na Secretaria de Educação: Os professores devem comparecer às escolas e reduzir em uma hora a carga horária. Os demais servidores devem cumprir apenas meia jornada.

Na Secretaria de Meio Ambiente: Todos os servidores devem cumprir apenas meia jornada.

Na Secretaria de Saúde: Os servidores devem atender a toda a demanda de Urgência e de Emergência e reduzir o atendimento Eletivo pela metade.

Nas demais secretárias, que não tem serviços essenciais, o atendimento deve ser reduzido pela metade.

A Operação Tartaruga vai durar enquanto os pagamentos dos servidores (referente a julho) não forem feitos pela Prefeitura.

Instalação de auditoria

O Sintramfor divulgou ainda, um ofício protocolado na Câmara Municipal, sugerindo que o vereador Luciano Duque instaure uma auditoria nas contas do município. Ele esteve presente no encontro de sexta-feira e fez a leitura do ofício durante a reunião de segunda-feira do Legislativo.

“O ofício foi enviado para a Câmara com a esperança dos vereadores tomarem as devidas providências. Estaremos cobrando deles, não deixaremos que caia em esquecimento, acompanharemos de perto as ações dos edis”, destacou o presidente do Sindicato, Natanael Alves Gonzaga.

 

Os servidores da Prefeitura reclamam que não veem no Legislativo uma posição concreta, fiscalizadora, que amenize ou elimine os constantes atrasos e escalonamentos nos vencimentos. O sindicato acredita que a Câmara Municipal pode intervir junto à Prefeitura evitando uma greve geral que penalizará toda população. 

Redação do Jornal Nova Imprensa

Comentários