Leandro Pereira, de 39 anos, que fez o filho da ex-companheira, de 7 anos, e um rapaz, de 23, reféns há mais de 15 horas, está gravemente ferido após um sniper da Polícia Militar atirar contra ele, nesta quinta-feira (22), no bairro Parque São Pedro, em Venda Nova, em Belo Horizonte.

De acordo com a major Layla Brunnela, porta-voz da Polícia Militar, os dois reféns estão bem, e ação foi necessária pois o sequestrador estava irredutível e ameaçava a vida da criança a todo momento.

“Não era o melhor desfecho, mas foi o melhor diante de um autor irredutível. Nós tentamos o tempo todo trazer ele a realidade, mas ele opta por atentar pela vida do menor e a gente opta pelo uso da força. O menor e jovem estão bem e com a integridade física preservada”, disse a policial.

O sequestrador chegou a dizer que só deixaria o local morto e, na sequência, que só negociaria com a presença da ex-companheira. “A exigência dele para negociar era a presença da ex-mulher. Para nós é inegociável, seria colocar mais uma vida em risco”, explicou.

Segundo ela, a criança já teve contato com os pais. “Já viu o pai e mãe, está bem, está tranquila. Ele não tem noção total da realidade, não tem noção da gravidade e nem do que estava acontecendo”, disse a major.

Sequestro

Leandro invadiu a casa da ex-companheira, no bairro Parque São Pedro, na tarde de quarta-feira (21). Ele estava armado quando abordou a mulher, que estava acompanhada do filho e de um rapaz de 25 anos.

A mulher conseguiu fugir, mas Leandro manteve o garoto e o rapaz reféns por mais de 15 horas. Militares especialistas em negociação do Batalhão de Operações Especiais (Bope) foram chamados para tentar convencer Leandro a se entregar, mas ele estava irredutível, e chegou a dizer que só negociaria se a ex-companheira estivesse presente.

A major Layla Brunella explicou para a imprensa que isso não seria possível, e que seria o mesmo de colocar outra vida em risco e, a partir deste momento, ele começou a ameaçar o garoto, levando a PM a agir com munição letal. Leandro foi socorrido pelo Samu em estado gravíssimo.

Fonte: Hoje em Dia

Comentários
COMPATILHAR: