Comer fora de casa não parece vantajoso para os trabalhadores brasileiros. Ao menos é o que aponta recente pesquisa da Associação das Empresas de Refeição e Alimentação Convênio para o Trabalhador. (Assert) Segundo os dados, o vale-refeição médio pago pelas empresas em 2009 foi de R$ 10,00 ao dia, o que fica cerca de 45% abaixo do preço cobrado nos restaurantes do país, que gira em torno de R$ 18,20 por refeição.
Se comparado com 2008, a disparidade fica ainda mais evidente. No período, segundo a Assert, o valor médio da refeição era de R$ 16,30, enquanto o tíquete médio do trabalhador brasileiro era de R$ 9,50.
Entre as cinco regiões, as que registraram a refeição mais cara foram o Centro-Oeste e Sudeste, com valor médio de R$ 19,10. Logo atrás, Norte, com R$ 16,90, Nordeste (R$ 15,60) e Sul (R$ 15,40) completam a lista.
De acordo com a pesquisa explicou, os preços na região Centro-Oeste são puxados por Brasília, que tem uma renda média mais alta e custo de vida maior. No caso do Sul, já há uma tradição de refeições mais baratas.

Comentários