A Universidade Federal de Lavras (Ufla), mais uma vez se destaca em nível internacional, desta vez foi no resultado do QS Latin America & The Caribean University Rankings 2024, publicado no dia 13 deste mês, que trouxe a Ufla na quinta melhor posição no Brasil no quesito “publicações científicas”, entre 46 instituições federais do País presentes na classificação.

A Universidade teve um aumento de pontuação nesse quesito em relação à edição anterior do ranking. Na classificação geral, a Ufla se mantém, por 11 anos, na 115ª posição geral na América Latina, entre 430 universidades avaliadas. De acordo com a coordenadora acadêmica da Diretoria de Relações Internacionais (DRI), professora Cristiane Alves Pereira, os resultados evidenciam a qualidade das ações da Ufla em diferentes frentes.

Tivemos a quinta maior produção científica entre as universidades federais brasileiras, o que está ligado também à relevância internacional, pois aparecemos na 120ª posição geral em número de citações. Além disso, é importante destacar a visibilidade internacional da Ufla, já que ela ocupa a 57ª posição geral no indicador de impacto e influência, e a 77ª posição em colaboração acadêmica internacional“, explica.

Na edição de 2024, das 430 universidades da América Latina incluídas no ranking, 97 são brasileiras e 46 são brasileiras, sendo 46 instituições federais e dez com sede no estado de Minas Gerais. Dos nove indicadores analisados, em cinco a Ufla evoluiu em relação à edição anterior: Academic Reputation, Employer reputation, Faculty Staff with PhD, Citations per Paper e Papers per Faculty. Três indicadores apresentaram redução: Faculty Student Ratio, International Research Network e Web Impact.

Nós, da Diretoria de Relações Internacionais, ficamos felizes com os resultados desse ranking, que considera toda a América Latina. Temos notado que o investimento realizado para tradução e publicação de artigos científicos tem surtido grande efeito. Isso é fantástico. O resultado também evidencia a qualidade do nosso corpo docente e a influência da Ufla ao redor do mundo, o que reafirma o caminho de excelência da Ufla“, complementa a professora.

Para o diretor de Relações Internacionais, professor Antônio Chalfun Júnior, as ações de internacionalização refletem resultados em médio e longo prazo. “É um processo. Passo a passo estamos caminhando para melhorar nossa Instituição. Esse resultado demonstra que estamos no caminho certo, que não podemos perder os investimentos realizados e, principalmente, demonstra toda a resiliência dos nossos professores em continuar suas pesquisas, que culminam com a excelência. Nesse processo, novas portas de cooperação se abrirão. Precisamos também focar em desenvolver os demais pilares avaliados no ranking, e está é uma ação em que toda a comunidade pode ajudar ainda mais“, avalia.

 

Fonte: Jornal de Lavras

 

COMPATILHAR: