O vereador Luciano Luís Duque (Luciano do Trailer) realizou, na quinta-feira (17), uma visita ao Centro Especializado em Radiografias Odontológicas (CEO) e o Centro de Imagens, para averiguar a situação do prédio e funcionamento dos aparelhos.

Luciano do Trailer foi recebido pelo coordenador dos médicos dos PSF’s, Ednaldo Durço que esclareceu algumas questões referentes aos problemas hoje existentes na área da saúde como: constante atraso no pagamento dos salários dos funcionários da pasta, inclusive dos médicos; atrasos nos pagamentos de fornecedores e pessoal da área de  manutenção dos aparelhos e equipamentos, caso típico que deixou no CEO, as autoclaves sem funcionamento por alguns meses. O mesmo ocorre com relação aos equipamentos do Centro de Imagens.

De acordo com Ednaldo, o secretário de Saúde, Ronan Rodrigues de Castro Júnior, que não esteva presente durante a visita do vereador por se encontrar em viagem à Brasília, logo que assumiu o cargo se reuniu com a secretária de Fazenda, Maria Cristina Oliveira e com o chefe de gabinete, José Terra de Oliveira Junior (Terrinha), em busca de solução para os problemas relativos à Saúde, diretamente ligados à falta de pagamentos.

Ednaldo informou que ficou acordado com Maria Cristina e Terrinha, que os pagamentos dos funcionários, assim como os dos fornecedores e prestadores de serviços, serão feitos de forma escalonada. “Ronan acertou com a administração o pagamento de todos aqueles em atraso e relacionados com a área da Saúde. Devido aos problemas financeiros enfrentados pela Prefeitura, os débitos serão sanados de forma escalonada”, disse Ednaldo.

Apesar do acordo feito entre a administração municipal e o secretário de Saúde, para quitação dos débitos, Luciano ficou indignado com a situação em que se encontra o prédio que abriga o CEO e o Centro de Imagens. “É uma vergonha a situação em que se encontram as instalações do CEO. A falta de manutenção do imóvel, assim como dos aparelhos, deixa claro o descaso desta administração para com a população formiguense”, disse o vereador.

Conforme o Nova Imprensa/Últimas Notícias denunciou anteriormente, aquelas unidades há muito tempo não atendem o público, a contento. O que se vê ali, são profissionais impedidos de realizarem o atendimento ao público, por falta de funcionamento de aparelhos e até mesmo de insumos básicos (material descartável).

O vereador verificou os motivos que levaram a interdição dos aparelhos de mamografia e ultrassonografia do Centro de Imagem. Estes foram interditados no dia 3 deste mês pela Vigilância Sanitária.

Luciano constatou que os aparelhos estão ‘parados’, mas não estão quebrados. Só não podem funcionar devido à falta de  pagamento ao médico que prestava o serviço, além de a empresa responsável pela manutenção do raio-x e da autoclave, a Medical Eletromedicina LTDA-ME,  também não haver recebido o pagamento  pelos serviços prestados.

Os problemas não param por aí. O vereador constatou também que os médicos do CEO estão pagando do próprio bolso os materiais para que o teste biológico da autoclave seja feito corretamente, periodicamente e de acordo com as exigências da  Anvisa. “A Prefeitura não fornece os produtos necessários para o teste biológico há dois anos”, disse Luciano, que constatou ainda que o filtro d’água, responsável por garantir a retenção de bactérias conduzidas pela água que abastece o aparelho e que esteve sem funcionar por mais de mês, recebeu manutenção dos próprios funcionários do CEO, correndo assim o risco de ter sido danificado por um reparo feito por pessoa despreparada para tal função.

O que chama a atenção do vereador é o fato de R$261 mil haverem sido retirados da rubrica da Saúde em março do ano passado; “assunto que ainda não foi respondido pelo Executivo, tornando-se uma infração de acordo com a Lei Orgânica do Município. Esse valor poderia ter sido utilizado como pagamento dos prestadores de serviços, na realização do teste biológico, na contrapartida para o ultrassom. Mas não, acredito que este valor foi aplicado em pagamentos sem nenhuma prioridade de outras rubricas, que não a da saúde e sabe-se lá, do interesse  de quem”, disse Luciano.

O vereador não aceita as desculpas do Executivo, culpando a crise para a existência de tanta desordem administrativa, isto em todas as secretarias, departamentos e demais setores da Prefeitura visitados e fiscalizados pelo edil. “Existem atrasos no pagamento, tanto de servidores quanto de fornecedores, o que é inadmissível. Se existe orçamento, é para ser cumprido”, concluiu.

Saúde seletiva:

A redação do jornal que a convite cobriu a visita do vereador Luciano, flagrou o momento em que uma paciente tentava marcar um exame de mamografia, que atualmente está sendo feito em Santo Antônio de Monte e ouviu quando a funcionária do Centro de Imagens informou à mulher que só estava marcando o exame para quem possuía veículo próprio, pois, a Secretaria de Saúde não está disponibilizando veículo para levar as pacientes para realizar o exame na cidade vizinha.

Perguntamos: Afinal de contas, o direito a saúde (atendimento via SUS) é assim mesmo, tão seletivo?

 

Aproveitando a oportunidade perguntamos: Até quando aquele aparelho de RAIO X – cantado em verso e prosa por nossos administradores, tão preocupados com o atendimento aos de baixa renda, permanecerá encaixotado lá no saguão do Pronto Atendimento Municipal – PAM (UPA segundo eles)?

 

Raio X encaiXotado  (Foto: Glaudson Rodrigues)

Comentários