O presidente da Câmara Municipal, Reginaldo Henrique dos Santos (Dr. Reginaldo/PCdoB) convocou entrevista com a imprensa para comunicar que a mesa diretora e alguns vereadores decidiram que, em função do quadro de degeneração que está acontecendo no setor de saúde de Formiga, informações desencontradas, cada um fala uma coisa, há vários interesses em jogo, os projetos continuam tramitando na Casa , mas, até que se resolva a questão da saúde, para forçar um diálogo com o prefeito, os médios, inclusive colocando os vereadores, a participação do Ministério Público e a imprensa vai segurar os projetos na Câmara, eles serão suspensos, continuam tramitando, vai ocorrer reuniões, mas a Câmara não vai continuar na mesma velocidade de votações até que essa situação da saúde seja devidamente equacionada.
Dr. Reginaldo ressaltou que houve uma reunião no final do mês passado entre os vereadores e o prefeito e ficou agendada verbalmente uma reunião para ontem (28). Mas o presidente da Câmara disse que hoje pela manhã viu um oficio adiando a reunião para a próxima terça-feira (2), às 14h. O presidente informou que tomaram a decisão na terça-feira, quando ficaram sabendo que a reunião não seria na quinta, porque combinaram que dariam um mês e nada mais. Por isso, resolveram segurar os projetos para que a reunião de fato aconteça.
Segunda-feira teremos a reunião, não teremos nenhuma votação, vamos debater esse assunto em plenário melhor, vamos para a reunião de terça com o prefeito, com a secretária de saúde, pra gente verificar qual o melhor caminho, o melhor encaminhamento dessa situação, porque a gente está começando a ficar preocupado. Estamos sabendo de médicos que estão deixando de atender na secretaria, de médicos que já estão avaliando outras cidades para começar a trabalhar e, obviamente, nós temos que saber se a secretaria tem um plano B.
Dr. Reginaldo revelou que tem médico que já denunciou perseguição política no Ministério Público e o presidente acusou a Secretaria de Saúde de não estar entendendo direito o que é o Programa de Saúde da Família, que não é médico no posto de saúde oito horas, o médico tem que visitar as famílias, se deslocar do posto. A queixa dos médicos é que se eles vão ficar oito horas no posto não têm condições de trabalho, que não tem nem água nem sabão para lavar as mãos entre um paciente e outro para examiná-los.
Demos um mês para o prefeito resolver isso e a sensação que a gente tem é que a situação está se deteriorando.Então, vamos dar uma segurada aqui na pauta, continuam os projetos em tramitação, não vamos ter nenhuma votação até que a gente discuta isso e se equacionem melhor essa questão da saúde , ressaltou o presidente.
Dr. Reginaldo alega que estão fazendo isso por causa da população. Nós também somos favoráveis que o posto fique aberto não só oito horas que, se possível, ele fique aberto até às 10 horas da noite . Agora e o salário desses médicos? . Ele salienta que tem cidade na região que paga R$7.280 e em Formiga paga-se R$4.800. O presidente alega que Prefeitura não cumpre a parte dela com relação ao concurso.
Questionado sobre as condições do edital do concurso público de 2007, que deixava claro a carga horária e o salário, Dr. Reginaldo respondeu: A confusão está se estabelecendo à medida em que você tem um acordo, uma situação, e que o Programa de Saúde da Família num é oito horas o médico no posto de saúde. Você tem palestras que os médicos fazem e outras coisas.

Comentários
COMPATILHAR: