Fim de férias. Para as crianças, chega o período de voltar às aulas e rever os colegas na escola. Para os pais, é tempo de organizar as despesas e comprar o material escolar. Cadernos, livros, lápis, canetas, estojo, uma lista interminável de objetos que os filhos usarão no dia-a-dia durante o ano letivo.
Em meio à empolgação de retorno à escola e à loucura das compras, surge a preocupação: como eles vão carregar tudo isso? Não é de hoje que o peso das mochilas é discutido entre ortopedistas e pedagogos. Fato é que as crianças precisam estudar e, para isso, usar todo o aparato necessário, mas existem formas de prevenir e não permitir que isto afete a saúde dos pequenos.
O Ministério da Saúde recomenda que o peso da mochila não ultrapasse em mais de 10% o peso da criança, ou seja, uma pessoa de 30 quilos não pode carregar mais do que três quilos de material. Crianças com sobrepeso ou obesidade devem considerar o peso adequado para sua faixa etária para fazer esse cálculo.
Há ainda outras recomendações necessárias e importantes na hora de comprar a mochila. Se ela for de carregar nas costas, o ideal é que tenha duas alças reguláveis, largas e acolchoadas. Ainda é recomendável a presença do cinto abdominal, regulado à altura da criança, para que a mochila fique bem próxima às costas, evitando problemas na coluna.

Comentários
COMPATILHAR: