Um vulcão na Islândia entrou em erupção na quinta-feira (8), pela terceira vez em menos de dois meses, expelindo lava até 80 metros no ar, naquele que é o sexto surto no sudoeste da península de Reykjanes desde 2021.

Vídeos ao vivo da área mostraram fontes de rocha derretida de cor laranja brilhante sendo expelidas de fissuras no solo, em nítido contraste com o céu noturno ainda escuro.

“Aviso: uma erupção vulcânica começou ao norte de Sylingarfell”, informou o escritório meteorológico do país em seu site.

A intensa atividade sísmica começou por volta das 5h30 no horário local, e a erupção propriamente dita começou cerca de 30 minutos depois.

A fissura eruptiva tinha cerca de 3 km de comprimento, disse o Met Office, acrescentando que se acredita que a erupção ocorreu no mesmo local da erupção de 18 de dezembro.

O spa geotérmico vizinho, Blue Lagoon, fechou na quinta-feira, disse.

Os surtos de Reykjanes são as chamadas erupções de fissuras, muitas vezes referidas como do tipo islandês. Geralmente não resultam em grandes explosões ou produção significativa de cinzas dispersas na estratosfera.

O aeroporto internacional de Keflavik, em Reykjavik, estava aberto e operando “da maneira usual”, disse a operadora aeroportuária Isavia em seu site.

A erupção anterior na área começou em 14 de janeiro e durou cerca de dois dias, com fluxos de lava atingindo os arredores da cidade pesqueira de Grindavik, cujos quase 4.000 habitantes foram evacuados, incendiando algumas casas.

A montanha Sylingarfell está localizada ao norte de Grindavik, mas não ficou imediatamente claro se o surto de quinta-feira afetaria a aldeia ou uma central elétrica próxima.

As autoridades islandesas começaram em novembro a construir diques que podem ajudar a desviar os fluxos de lava ardentes para longe das casas e de infraestruturas críticas.

Apesar da redução do nível de ameaça do sistema vulcânico, as autoridades locais alertaram para novas erupções, à medida que a terra continuava a subir na área devido à acumulação de magma no subsolo.

A Islândia, que tem aproximadamente o tamanho do estado americano de Kentucky, possui mais de 30 vulcões ativos, tornando a ilha do norte da Europa um destino privilegiado para o turismo de vulcões – um segmento de nicho que atrai milhares de caçadores de emoções.

 

Fonte: CNN Brasil

 

COMPATILHAR: