Apesar dos riscos de doenças como hepatite e câncer, os anabolizantes são vendidos livremente na internet, a preços que variam entre R$ 100 e R$ 300.
A situação do cantor baiano Netinho ? internado em estado grave, há um mês, por causa de uma hemorragia no fígado, que pode ter sido causada pelo uso de anabolizantes ? é mais um alerta para quem busca um corpo perfeito a qualquer preço.
Mesmo proibido pelo Ministério da Saúde, esse tipo de droga tem sido cada vez mais procurada por adolescentes interessados em ganhar músculos, mas que desconhecem os riscos à saúde, mesmo anos após o uso desses produtos.
Segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), apenas em Belo Horizonte, dois pacientes por mês recorrem a médicos para tratar efeitos colaterais dos anabolizantes ? a maioria deles com idade entre 15 e 18 anos. ?Os jovens, principalmente, conseguem anabolizantes em academias ou pela internet. Já atendi pacientes com problemas cardíacos e até deformação do corpo?, disse o médico Paulo Augusto Miranda, presidente da SBEM.
Apesar dos riscos de doenças como hepatite e câncer, os anabolizantes ? também chamados de ?bombas? ou esteróides androgênicos ? são vendidos livremente na internet, a preços que variam entre R$ 100 e R$ 300.
?Existe uma lenda que anabolizante faz mal, mas é só usar moderadamente, que, em seis meses, no máximo, já dá um resultado muito legal?, disse um dos instrutores de academia em Belo Horizonte.
Porém, quem espera um bom resultado estético em pouco tempo, pode acabar até sem os benefícios. Há uma semana, um jovem de 27 anos, descobriu uma infecção grave nos rins por causa do uso de anabolizantes. ?Tomei anabolizantes por quatro meses em 2012. Agora, vou ter que fazer uma cirurgia por causa de uma doença, e os músculos que ganhei sumiram com a mesma rapidez que eu os consegui?, disse.
Quadro
Segundo o Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, o cantor Netinho permanece em estado grave, apesar de apresentar melhora clínica nos últimos dias.

Comentários
COMPATILHAR: