Um adolescente de 16 anos foi condenado à prisão perpétua nessa sexta-feira (24) por ter esfaqueado uma garota de 13 anos com mais de 100 golpes. O crime ocorreu em 2021 na Flórida, nos Estados Unidos.

Aiden Fucci confessou o crime em fevereiro deste ano durante uma audiência destinada a iniciar a seleção do júri para seu julgamento. À época do crime, Fucci tinha 14 anos. A vítima era uma colega de classe dele. Fucci respondeu ao crime como adulto.

Na sentença, o juiz R. Lee Smith disse que levou em consideração vários fatores ao tomar sua decisão, incluindo a pouca idade de Fucci, o “nível elevado” de premeditação e que ele foi o único participante do crime, não tendo, segundo ele, sido pressionado por ninguém para cometer o “crime devastador”. Ele observou que Fucci era considerado de “maturidade mediana” por seus pares e que entendia as consequências de suas ações.

A vítima, acrescentou o magistrado, “sofreu uma morte dolorosa e horrível de alguém em quem ela confiava”. “A perda que vocês claramente sofreram é inimaginável”, disse o juiz à família e amigos da garota assassinada. “Às vezes, os membros da família esperam que, seja qual for a sentença, de uma forma ou de outra isso vai curar ou encerrar.”

Não posso dar um desfecho para isso”, continuou ele. “Isso pode encerrar um capítulo, mas não posso trazê-la de volta”, ponderou o juiz.

A defesa de Fucci terá 30 dias para apelar contra a sentença, se assim desejar.

 

O crime

O corpo da menina foi encontrado em 9 de maio de 2021, depois que sua família relatou seu desaparecimento no início do dia. Ela foi esfaqueada 114 vezes e sofreu 49 ferimentos na cabeça, nas mãos e nos braços, de acordo com o procurador do estado.

O promotor afirmou que Fucci disse a testemunhas que pretendia esfaquear alguém até a morte na floresta. Além disso, o DNA de Fucci foi encontrado no corpo da garota, segundo reportagem da CNN na época.

 

Fonte: CNN

 

COMPATILHAR: