Os acadêmicos do curso de direito do Unifor-MG participaram da aula inaugural, na semana passada, no Salão de Eventos ?Prof. Walmor de Borba?.

A abertura do evento foi feita pelo reitor do Unifor-MG, professor Marco Antônio de Sousa Leão, também professor no curso de direito. Ele falou um pouco sobre o palestrante que já foi promotor de justiça no município e já atuou como procurador do Ministério Público, além de ser autor de vários livros.

De acordo com o coordenador do curso, Fábio Antunes Gonçalves, o objetivo da atividade foi envolver os estudantes de todos os períodos com um tema pouco explorado que é o terceiro setor.

O juiz de direito da Comarca de Formiga, Rodrigo Márcio de Souza Rezende, também participou do evento e passou uma breve mensagem aos estudantes.

Para ministrar a palestra com o tema ?Intersetorialidade e Sustentabilidade?, foi convidado o renomado especialista e consultor em terceiro setor e intersetorialidade, Tomáz de Aquino Resende. Ele é pós-graduado em Controle Externo da Administração Pública, sócio do Escritório Nelson Wilians e Advogados Associados, onde atua na coordenação do Núcleo do Terceiro Setor, em Belo Horizonte.

?Fui convidado para falar sobre o terceiro setor, associações e fundações e a relação desse terceiro setor com o Estado, com o governo e com as organizações sem fins de lucro, não especificamente aspectos jurídicos, mas questões de ordem prática do que nós chamamos de intersetorialidade, que é a relação entre os três setores. Isso significa que o Estado é formado por três setores: o governo, o mercado, que é o comércio e a indústria, e o terceiro setor que todos conhecem, mas, às vezes, não percebem?, esclareceu Tomáz de Aquino Resende.

A Fuom mantenedora do Unifor-MG, por exemplo, pertence ao terceiro setor, como explicou o palestrante.

Ainda segundo Tomáz de Aquino Resende, existem poucos escritórios de advocacia voltados para as questões do terceiro setor, portanto, há um amplo mercado de trabalho nessa área de atuação.

Comentários