A Escola Estadual Sara Kubitschek, em Carrancas, no Sul de Minas, é alvo de uma ameaça virtual de massacre. A ação de intimidação e de violência foi feita na rede social de uma professora da unidade de ensino.

As mensagens pediam para que a profissional não fosse para a escola, diante da possibilidade de que ela e outras pessoas da instituição de ensino fossem assassinadas.

De acordo com o boletim de ocorrência registrado pela Polícia Militar, a professora informou que foi ameaçada por um perfil falso em sua rede social. Ela recebeu diversas mensagens com ofensas pessoais e pedindo para que ela não fosse para a escola. “O meu pai tem um revólver e eu vou levar para matar você, sua gorda, p***, maldita. O diabo vai te comer no inferno”, dizia uma das mensagens.

O caso é investigado pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), que instaurou um inquérito para apurar as circunstâncias, a motivação e a autoria do crime. As ameaças foram feitas no dia 17 de novembro. “A investigação encontra-se em andamento e outras informações serão prestadas em momento oportuno”, informou a PCMG, em nota.

O perfil utilizava o nome Silvia e tinha a foto de uma outra professora da escola. A profissional foi avisada pela profissional ameaçada sobre o uso da imagem dela.

Ainda de acordo com o boletim PM, o autor das mensagens se identificou como estudante da turma do sétimo ano. “Eu vou te dar uma dica. Sou a aluna mais inteligente da turma do sétimo ano. Meu nome começa com H”, indicava outra mensagem.

Após as ameaças, a professora arquivou as mensagens e registrou o boletim de ocorrência. O documento serve como base para a investigação que é conduzida pela Polícia Civil de Minas Gerais. A profissional também informou sobre o ocorrido para a Ouvidoria Geral do Estado de Minas Gerais.

Fonte: O Tempo

Comentários
COMPATILHAR: