Há sete dias a Prefeitura de Formiga lançou seu aplicativo de atendimento à população. O App Formiga foi lançado com o intuito de auxiliar e estar mais perto das pessoas.

Disponibilizado com diversos serviços, a plataforma foi planejada para atender às necessidades do município, ou seja, para receber mais funcionalidades.

Um dos canais que o APP Formiga oferece é o de Denúncias contra a Violência. É preciso ressaltar que parte significativa dos casos se dá com pessoas mais vulneráveis: mulheres, crianças, idosos e pessoas com deficiência. A violência não é restrita apenas às agressões físicas, mas psicológica, sexual, patrimonial ou moral. É preciso estimular iniciativas que estejam mais próximas de cada cidadão e que acolha vítimas.

Na tela de “Ocorrências”, é possível disponibilizar a opção “Denúncia de Violência”. Ao clicar no ícone, o usuário deve escolher em qual categoria a situação se enquadra, seja Violência Contra a Mulher, Criança, Idoso ou Pessoa com Deficiência (PCD). Estes quatro canais já estão abertos no aplicativo.

O cidadão precisa informar se deseja se identificar ou não. Isto é, o App garante o sigilo que quem não deseja se identificar ao fazer a denúncia. Após preencher as informações solicitadas, basta clicar em “Enviar” e a denúncia terá sido enviada para uma equipe qualificada.

O prefeito Eugênio Vilela ressalta a essencialidade deste serviço e como pode ser usado para diminuir os índices de violência no município. “Através de um sistema inteligente, a Prefeitura pode estabelecer um canal de diálogo com possíveis vítimas e construir um relacionamento de confiança, ajudando em inúmeros lares”, explicou.

O secretário de Desenvolvimento Humano, Anuar Teodoro, reforça a importância desta iniciativa. “É muito importante ter consciência de que esta é uma das primeiras plataformas digitais no estado de Minas Gerais capaz de receber estas denúncias de forma anônima. Nosso intuito é receber as denúncias, ajudar as vítimas, mas garantir, simultaneamente, a segurança do denunciante”, esclareceu.

É válido ressaltar que o envio do chamado não precisa ser feito apenas pela vítima, qualquer pessoa pode denunciar.

Fonte: Decom

divulgação Decom

Comentários