Redação Últimas Notícias

Com a venda da folha de pagamento dos funcionários do Estado de Minas Gerais para o Banco Itaú, é grande o número de pessoas, das mais variadas idades que, de repente, se viram obrigadas a comparecer à agência local para providenciarem a abertura de conta corrente e cumprirem outras exigências a eles impostas, já que, segundo comunicado divulgado pelo IPSEMG, os salários a serem quitados em janeiro serão realizados por meio de crédito em conta naquela agência.

Dentre as exigências do Banco, estão a de se cadastrar digitalmente, o que só é possível presencialmente e, é exatamente aí que as coisas se complicam.  A agência, ao que se sabe, reservou apenas 1 hora no período matutino do expediente diário para priorizar o atendimento aos idosos  (9 às 10 hs).   Assim sendo, idosos e outros beneficiados pela Lei 10.048, que por sinal vigora há mais de 21 anos, estão sendo submetidos a um sacrifício desumano e ilegal. Quem será que fiscaliza isto? Será o Procon?

Nesta quarta-feira, 17, recebemos novas queixas dos que são obrigados a tomar sol ou chuva, em longas filas que se formam na calçada frontal da agência, para que tenham acesso à porta giratória do Banco..

Um dos reclamantes, José Rodrigues da Costa, 72 anos incompletos, por exemplo, chegou à fila, hoje,  exatamente às 12.45 horas e tomou banho de sol, em pé, até às 14.30h. Detalhe: a fila, se estende por uma calçada  estreita pela rua Silvano Brandão, e o reclamante, que não possuía tamborete para descansar, nos informou que muitos outros, inclusive senhoras de idade mais avançada que a dele,  já tendo recebido as senhas distribuídas pela funcionária do Banco por volta da 14 horas, continuavam de pé, no sol, sem acesso a sanitários ou água, aguardando.   A simples distribuição de senhaqs por volta das 14 horas, atesta o grande número de pessoas na fila, já que a agência tem que recebe-las.   Segundo o mesmo informante, idosos acima de 80, por benevolência da estagiária que distribuía as senhas, eram priorizados para adentrarem agência, sendo assim, a lei cumprida em parte, afirma ele.

Resumo da ópera:  O atendimento do reclamante se encerrou por volta das 16.20h. É mole, ou quer mais? Pergunta ele, lembrando que depois de assar ao sol, adentrando à agência, a clientela ainda é exposta a uma temperatura e torno de 20º, em tempo de COVID 19 e em espaço fechado e ventilado artificialmente.

Conheça a lei:

 Lei 10.048, de 2000, que dá prioridade de atendimento às pessoas com deficiência física, aos idosos com idade igual ou superior a 60 anos, gestantes, lactantes e pessoas acompanhadas por crianças de colo.

A Lei 10.048, de 2000, foi sancionada durante o governo Fernando Henrique Cardoso e prevê atendimento prioritário às pessoas com deficiência física, idosos com idade igual ou superior a 60 anos, gestantes, lactantes e pessoas acompanhadas por crianças de colo em repartições públicas e empresas concessionárias de serviços públicos, instituições financeiras, logradouros e sanitários públicos e veículos de transporte coletivo. 

Ouvindo o outro lado?

O Nova Imprensa/Ultimas Notícias tentou ouvir a gerencia do Banco Itaú nesta cidade, mas não obteve êxito, inclusive,  falou com o gerente virtual de nossa conta (somos clientes) e este, nos sugeriu que fizemos os questionamentos diretamente ao departamento de imprensa do Banco.  Também não conseguimos e então, optamos por fazer logo a divulgação acima, em defesa dos que deveriam ser protegidos conforme determina a lei e, desde já, franqueamos espaço para a resposta da agencia bancária, se for de seu interesse.

Comentários
COMPATILHAR: