Há três anos, o cachorro chamado Bobby se mudou para o cemitério municipal de General Roca, em Rio Negro, na Argentina, para poder ficar com seu antigo tutor, que ja faleceu.

“Seu dono morreu há três anos e,desde então, [o cão] nunca mais deixou o cemitério. Ele ficou porque seu mestre esta enterrado aqui.” contou o coveiro do cemitério, Daniel Cisterna, ao jornal Rio Negro.

Daniel trabalha no cemitério há 16 anos e toda tarde quando chega o cachorro o acompanha durante o dia, até a hora de ir embora. Segundo o coveiro, quando tem algum funeral, Bobby costuma se deitar e ficar do lado das famílias. “Ele parece entender a dor deles”, conclui.

Bobby chegou ao cemitério seguindo o carro funerário que levava seu tutor, e nunca mais foi embora. Daniel conta que a família do ex tutor tentou levá-lo para casa, mas o cachorro sempre voltava ao cemitério. “O cãozinho ainda estava em cima do túmulo de seu dono, ele não queria sair. Eles o carregaram em uma van, mas ele saiu e voltou para o túmulo de seu mestre. Ele não quer partir, ele quer ficar com ele”

Quem também cuida de Bobby no cemitério é Adriana Carrasco, uma professora municipal que passou a deixar comida para o cachorro toda semana, além de levá-lo ao veterinário.

Questionados pelo jornal porque ninguém adotou o cachorro, Adriana e Daniel responderam que Bobby está lá porque quer ficar. “Aqui ele está em casa, não há falta de amor, comida ou cuidados veterinários. Ele está bem aqui”, conta Adriana. 

“É uma demonstração de como os cães são fiéis a seus donos. O amor que eles tem é incondicional e eles nunca esquecem” completa.

Fonte: Estado de Minas

Comentários
COMPATILHAR: