Um casal foi preso após agredir sete mulheres, servidoras da educação, dentro de uma escola em Galileia, no Vale do Rio Doce. O caso aconteceu na segunda-feira (11).

Imagens do circuito interno de segurança da escola mostram o momento que o ataque aconteceu na Escola Municipal Valdira de Castro Martins. Foram agredidas a diretora, a vice-diretora, a supervisora, uma professora e três serventes.

A diretora da escola, Edna Gonçalves, explica que o casal agressor acompanhava a mãe de um estudante, de 8 anos. A mãe da criança havia sido convidada a ir à escola conversar sobre uma discussão entre o filho dela e outro colega, ocorrida na última quinta-feira (7). O casal seria tio do menino que supostamente apanhou.

“A supervisora contou que teve briguinha de criança no fim do recreio, mas nada sério. Depois da briga, o menino entrou para a sala, a professora disse que ele não entrou chorando, não comentou da briga. Após essa aula teve educação física, eles foram para o pátio, ele estava tranquilo, não chorou, não falou de briga, não comentou. Se tivesse sido sério, eu mesma tinha tomado providência, tinha levado até na delegacia, mas não era o caso”, revela a diretora.

Para esclarecer a situação, os pais das duas crianças foram convidados a irem até a escola. O casal agressor seria tio de um dos estudantes e acompanhava a mãe do garoto.

“Não teve tempo, ele já chegou agredindo. Quando terminei a hora cívica, eu falei [com a mãe] ‘nós vamos te atender’. Só que ele já tinha me ameaçado. Eu não ia sair, eu ia encarar? Pensei ‘vou ficar aqui dentro que eles vão embora’, mas eles não foram”, contou Edna.

Além de murros e chutes desferidos pelo casal, o homem ainda estava armado com um soco inglês.

Após o início das agressões, três serventes conseguiram segurar o homem, que depois se soltou e fugiu. A mulher dele ainda permaneceu no local algum tempo, depois também foi embora.

Outros vídeos e fotos feitos após a agressão revelam marcas de sangue no chão da sala onde o crime ocorreu (veja vídeo abaixo). Algumas das servidoras atacadas foram socorridas e encaminhadas para o Hospital Municipal de Governador Valadares.

O casal foi preso após deixar a escola e o soco inglês apreendido. Os suspeitos foram conduzidos para a Delegacia Civil de Governador Valadares e depois encaminhados para o sistema prisional.

A Polícia Civil informou que está investigando o caso. Devido ao ataque, as aulas desta escola foram suspensas nessa terça-feira (12).

 

Fonte: G1

 

Comentários
COMPATILHAR: