A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) realiza anualmente, em todo o Estado, a Campanha Externa de Prevenção de Acidentes com a População (Cepap).
Desde 2006, durante uma semana, a Cepap é reforçada, promovendo uma maior aproximação entre a Empresa e a comunidade. Neste ano, a campanha será intensificada na semana de 7 a 11 de junho. A expectativa é de que, nesse período, sejam alcançados diretamente 140 mil estudantes e 60 mil profissionais da construção civil em todo Estado.
A Cepap tem a finalidade de fortalecer a cultura de segurança entre os empregados da Cemig, prestadores de serviços e população, conscientizando sobre o uso adequado e responsável da energia elétrica.
Além das palestras, haverá apresentação teatral, jogos interativos e exibição de maquetes de instalações elétricas com simulação dos riscos de acidentes. Serão distribuídos, ainda, 2 milhões de cartilhas e outros materiais educativos, como folhetos e baralhos com temas relacionados à segurança da população.
?Este ano, estamos implantando o cartaz-calendário mensal, material com o objetivo de divulgar temas diferenciados sobre segurança da população, que iremos disponibilizar para entidades sociais e comerciais? , afirma o gerente de Segurança, Saúde e Bem-Estar da Cemig, João José Magalhães Soares. As entidades que desejarem se cadastrar para receberem o material devem enviar um e-mail para rh/[email protected]
A Cemig conta com a parceria do Sindicato da Construção Civil (Sinduscon), Secretaria de Estado da Educação de Minas Gerais, Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Estado de Minas Gerais ? Crea-MG, Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica ? Procel e de empresas contratadas.

Acidentes
Levantamento da Cemig aponta que as causas mais frequentes de acidentes com a rede elétrica em 2009 foram as seguintes: construção/manutenção predial (31,2%); instalação de antena TV e rádio (7,2%); execução de serviços rurais (7,2%); poda de árvores (6,4%); soltura de papagaio ou pipa (5,6%); execução de serviços telefonia (3,2%); obra em via pública (1,6%); furto de materiais e energia (0,8%); outras formas de contato com a rede elétrica por utensílios condutores diversificados, tais como trilhos de cortina, arames, pedaços de madeira e bambu, além do contato direto entre a rede elétrica e partes do corpo (36,8%).

Comentários
COMPATILHAR: