As chuvas dos últimos dias e o aumento do nível do Rio Itapecerica, em Divinópolis, acenderam um alerta nas equipes de Defesa Civil do município e Corpo de Bombeiros. Segundo os dois órgãos, áreas de risco e vulnerabilidade estão sendo monitoradas com vistorias frequentes.

De acordo com o climatologista Ruibran dos Reis, com a chegada do verão, que começou oficialmente na quarta-feira (21), a expectativa é que as chuvas diminuam e que o sol apareça no fim de semana de Natal.

Em Divinópolis, historicamente, pela localização e ocorrências anteriores, há alguns pontos de maior vulnerabilidade, segundo informações dos bombeiros e da Defesa Civil.

Os principais, segundo os órgãos, com riscos de alagamentos são:

  • Bairro Catalão
  • Porto Velho
  • Esplanada
  • Jardim Belvedere I
  • São Miguel
  • Candelária
  • Dom Pedro II

Já as áreas com risco geológico, ou seja, desabamentos e deslizamentos, são:

  • Bairro São Luiz, na região conhecida como Lajinha
  • Bairro Alto São Vicente, na região conhecida como Pito Acesso
  • Bairro Dr. José Thomaz, na região conhecida como Morro da Pitimba

“Esses são os mais afetados e que possuem plano de contingência”, destacou o militar Hudson Orsine.

Em casos de deslizamentos que possam atingir casas, a primeira orientação é evacuar a área e evitar que pessoas desabilitadas, familiares e curiosos entrem no local. Outras dicas:

  • Ao abandonar a área, os bombeiros orientam que a pessoa não deve se preocupar em levar objetos. “Em abandono de área, apenas vidas devem ter prioridade”, destacou a corporação;
  • Ao deixar o local, a pessoa deve acionar imediatamente o Corpo de Bombeiros pelo 193;
  • Os militares orientam ter atenção redobrada aos sinais de perigo, como árvores, paredes e postes rachados ou inclinados. Portas e janelas emperradas, paredes com trincas ou barrigas também oferecem risco;
  • Rochas expostas acima de casas também são muito perigosas, por isso a orientação é se manter distante.

Em casos de inundações:

  • Em caso de enchentes, os bombeiros orientam que as famílias deixem as casas e procurem local seguro;
  • O Corpo de Bombeiros deve ser imediatamente acionado pelo 193;
  • Ao abandonar a área inundada, os militares orientam levar lanterna e aparelhos celulares para manter contato com o resgate;
  • Ficar atento ao nível do rio e águas próximos a casa;
  • Evitar ao máximo atravessar qualquer lugar que esteja alagado;
  • A pessoa só deve retornar quando o nível da água tiver baixo e o caminho for seguro;
  • Em caso de auxílio em salvamento de pessoa na água, deve-se optar por lançar objetos flutuantes ou cordas;
  • Os bombeiros também orientam não ficar sobre pontes quando o nível da água estiver subindo.

Fonte: G1

Comentários
COMPATILHAR: