A presença de Silvio de Abreu no “Programa de Todos os Programas”, além da oportunidade de conhecer ou recordar muito da história da teledramaturgia brasileira, da qual ele faz parte, também foi importante para várias informações e esclarecimentos.

Silvio que tem, agora, a HBO Max como novo desafio.

Foi mais de uma hora de conversa, sem interrupção.

Sobre sua a saída da Globo, diferentemente até do que foi falado na ocasião, o autor e diretor assegura que tudo aconteceu da forma mais amistosa e conversada possível. Uma mudança na filosofia de trabalho, com a qual não se sentiria bem e ponto. Só agradecimentos de lado a lado.

Da sua carreira, do começo aos dias atuais ou como deixou de ser ator, “ruim” segundo ele, e vir a se transformar num dos autores mais respeitados da TV, também passou por muitos detalhes. Curiosos e, muitos deles, inéditos.

Por outra, também foi bem muito clara a sua explicação sobre as diferenças entre novela, telessérie e série, particularmente para esta coluna – ré confessa – que já cometeu alguns equívocos.

Na novela, com seus cento e tantos capítulos, o autor sempre considera a possibilidade do telespectador não poder assistir todo dia. Perder alguns capítulos, daí as repetições e barrigas. As recapitulações são essenciais para que ninguém perca o fio da meada.

Nas séries ou telesséries tudo é contado de uma forma mais dinâmica, rápida, porque os seus capítulos podem ser assistidos a qualquer momento e nunca num mesmo horário do dia.

O espaço aqui, naturalmente, não é suficiente para remeter a tudo que foi dito, colocado e explicado no programa. Prova, provada que em toda e qualquer conversa, conteúdo é tudo e mais um pouco.

Tá de bom tamanho

Em informe na quarta-feira (30) para a imprensa, a Band fez um balanço desses dois meses de “Faustão”. Conquistou uma sólida base de mais de 50 marcas anunciantes, tendo o Bradesco como principal patrocinador; levantou a audiência; gerou mais de 250 ações comerciais; contabiliza mais de 300 atrações; mobiliza cerca de 300 funcionários… E vem aí com novos quadros, como o “Se Vira na Band”.

Você se tocou?

A Band, discretamente, trocou a cor das canoplas ou espumas dos seus microfones. Não é mais vermelho. Agora é um azul tão escuro, que parece preto.

Pan também

De uns dias para cá, a Jovem Pan, na rádio ou TV, também resolveu mudar. O todo vermelho de antes, no seu microfone, agora divide espaço com o azul, num tom um pouco mais claro que a Band. Não sei se irmanamente.

Nada a ver

Nessas mudanças todas de cores, devemos entender apenas como curiosidade e simples coincidências.

Longe da coluna imaginar qualquer outra coisa, especialmente relacionada com as eleições que se aproximam.

Encenação

Sérgio Marone não conseguiu renovar com o SBT e, agora, dedica-se aos ensaios da “Paixão de Cristo” de Nova Jerusalém, que será encenada de 9 a 16 de abril.

Também por lá estarão Gabriel Braga Nunes, Luciano Szafir e Christine Fernandes, entre outros.

Faltando isso

A Globo, da forma mais merecida, tem se lembrado sempre do Benedito Ruy Barbosa, em todas as campanhas de “Pantanal”. Não podia ser diferente.

Só que não deve deixar muito de lado o diretor Jayme Monjardim. Mesmo com os problemas que existiram entre os dois na primeira novela, o trabalho do Jayminho foi excepcional, ainda mais considerando as condições da época.

Um detalhe

Além de Always Ready (BOL) x Corinthians e Sporting Cristal (PER) x Flamengo, também teremos em campo, terça-feira (5), pela Libertadores, o brasileiro Athetico-PR encarando o Caracas.

Numa dessas, o SBT também terá que correr atrás de mais um narrador e outros elementos de equipe de transmissão. A sua equipe de esportes é muito econômica em números de valores para duas competições importantes.

Reis

 Ricardo Gaeta, ator de vários trabalhos no Multishow, Globoplay, Gloob e SBT, acertou com a Record.

E já começou a gravar a sua participação na segunda temporada da série “Reis”.

 

Comentários
COMPATILHAR: