A CPI da Pedofilia decretou a prisão de Bárbara do Nascimento Foo, mulher do major Raimundo Gomes, preso sob suspeita de pedofilia durante a Operação Arcanjo. Essa é a primeira prisão desde que a comissão foi instalada em Roraima. Bárbara, grávida de 5 meses, saiu algemada após prestar depoimento na CPI.
Outros suspeitos estão na mira da Operação Arcanjo, deflagrada em junho pela Polícia Federal em parceria com unidades policiais do estado: o procurador-geral de Roraima, Luciano Alves Queiroz, e o major da Polícia Militar, Raimundo Ferreira Gomes, presos desde o início da operação. Segundo informações colhidas pelos senadores, há outros envolvidos no esquema de pedofilia, entre eles, um deputado estadual, dois coronéis da Polícia Militar, um empresário, médicos e advogados
A prisão de Bárbara foi decretada pela juíza Graciete Souto Maior e anunciada pelo senador Magno Malta, presidente da CPI da Pedofilia. Ela é suspeita de ameaçar testemunhas do caso e mentir durante o depoimento prestado na comissão. Conselheiro da OAB, Alexander Ladislau também pode ser preso por não ter ido à CPI para prestar depoimento.

Comentários