A boa carne vermelha não pode faltar no prato do brasileiro. Apesar de pagarmos um preço alto pelo alimento, mês a mês, os custos vêm perdendo força. Com isso, de janeiro a abril, já foi registrada queda de 4,57%. Entretanto, o consumidor não deve esperar que os preços voltem aos índices do ano passado.
A redução ocorre devido a um fator climático. Como tivemos um quadrimestre com índices de chuva elevados, o resultado foram pastos mais verdes, o que aumenta a produção de carne. Além de fartura, o alimento tem qualidade. Entretanto, como o preço carne costuma variar em média cerca de 20% ao ano, e o mercado é regulado pela lei da oferta e da procura, os empresários do ramo não desanimam e esperam faturar até o final do ano.
De março para abril, o contrafilé teve redução de 1,31%, a alcatra de 0,45%, o músculo de 0,47% e o patinho de 1,23%. Na contramão, o acém teve alta de 0,22% e o filé mignon não variou.

Comentários