O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) prendeu duas pessoas em flagrante no sambódromo da Marquês de Sapucaí, na noite desse domingo (11), por servir alimento preparado em uma cozinha improvisada dentro de um banheiro.

Os autuados eram responsáveis pelo camarote “Lounge Sapucaí” e pelo buffet que atendia o local no primeiro dia de desfile do grupo especial das Escolas de Samba.

Segundo o MPRJ, a estrutura de armazenamento era imprópria. Os alimentos servidos aos convidados estavam sendo preparados dentro de um sanitário masculino junto a objetos como “meias e mochilas”. Cerca de 500 quilos de mantimentos foram descartados pela equipe de fiscalização.

O local sequer possuía refrigerador para o armazenamento dos mantimentos. A fiscalização foi realizada em parceria com a Promotoria de Justiça e agentes do instituto Municipal de Vigilância Sanitária, Vigilância de Zoonoses e de Inspeção Agropecuária da Prefeitura do Rio (IVISA-Rio) e da Polícia Civil.

De acordo com a promotoria, o camarote infringiu o artigo 7 da Lei 8.137/1990, que trata de crime contra as relações de consumo. O camarote não foi fechado porque apresentava condições adequadas de segurança, apenas os alimentos foram apreendidos e descartados.

Em nota, a Liga independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa), afirmou que o buffet não tinha autorização da entidade para instalar e operar uma cozinha na Marquês de Sapucaí. A Lisa também informou que o camarote “Lounge Carioca”, o principal espaço oferecido pelo grupo, está operando plenamente dentro das regulamentações estabelecidas.

 

Fonte: Estado de Minas

 

COMPATILHAR: